23.1.12

O meu interesse é contar boas histórias

"O meu interesse é contar boas histórias. Que emocionem o público e a mim também" - Lícia Manzo para o iG

Meu coleguinha Anderson Dezan, do iG, fez uma matéria muito saborosa com Lícia Manzo, a autora de "A Vida da Gente", novela das 18 horas da Globo. Eu estava precisando ler uma coisa leve e instrutiva para colorir o meu final de tarde e o texto dele caiu perfeitamente, como um drink frutado geladinho que a gente degusta em noites quentes.


Há algum tempo não vejo novela. Não há nenhum tipo de preconceito nessa decisão, apenas quis usar o meu tempo para desenvolver outras questões relacionadas também à escrita. Falo escrita, porque já tive o profundo desejo de ser "escrevedora de novela". Então, o produto para mim é muito mais do que aquilo que vai para tela, mas a coisa artesanal que dá vida às circunstâncias interpretadas. Um desejo guardado, mas não oculto. Ele adormece e vai sonhando... Mas o produto feito por Lícia me chama atenção desde o começo. O argumento por si só já era interessante. E o desenrolar se mostrou plausível. Como sei, se não assisto? Você me diz: é possível passar totalmente impune por alguma novela da Globo? (risos). Está no ar, está em todo lugar.


Destaco dois momentos da entrevista, que calaram fundo ao meu coração, flertaram com o meu ideal, foram beber na mesma fonte da minha vontade, no âmago do meu desejo:



“Normalmente, a sensibilidade demanda tempo, até mesmo um certo ócio. É preciso se colocar num local de inspiração. Nesses momentos, você é tocada por um ideia ou um sentimento. No silêncio vêm as melhores coisas”.    


 “Não busco nada em termos de carreira, em relação a horário, me diferenciar ou ser a número um. Também não quero ser lembrada como um tipo de autora. Não há um recorte que queira perseguir. Se me recorto previamente, fico engessada. Não são esses os meus interesses. O meu interesse é contar boas histórias. Que emocionem o público e a mim também”.



2 comentários:

Thais disse...

Realmente essa novela tem diálogos riquíssimos e profundos. Se está tendo alto índice de audiência, não sei. Só sei que ela (novela) tem diálogos e cenários fantásticos, sem falar nos atores excelentes, que nos passam muita emoção e verdade. A única que assisto, por indicação, e que realmente nos acrescenta alguma coisa.

Bibi disse...

Pois é, a nova família em cena. Um substrato dela, naquilo que é possível narrar.