24.12.13



Todo menino quer ser homem.
Todo homem quer ser rei.
Todo rei quer ser Deus.
Só Deus quis ser menino.

[Leonardo Boff]
Feliz Natal!



Ho Ho Ho


23.12.13

Eis a questão!


Pergunta:
Seria a sobrancelha um bigode que fez um upgrade? - André Aureliano

Que gera pergunta: 
E a depilação bigodinho, seria uma sobrancelha que fez download? - Bia Amorim

15.12.13

mais cor, please





11.12.13

Glub Rio Glub



Passei para falar que a chuva continua por aqui. E bem feia. Quem leu o post sobre o Papai Noel, fique sabendo: o que restou do bairro de Austin deve ter sido levado pela água. Nesses dias a gente tem que orar para conseguir voltar para casa depois do trabalho. Não está moleza! Só penso nas encostas...

8.12.13

Denúncia!

Li um relato feito pelo Professor Xéu, que na realidade é uma DENÚNCIA. Compartilho aqui com vocês, porque achei surreal e importante divulgar...

*** 
Descobri, infelizmente, esta madrugada, que se você precisa de um atendimento emergencial público (SAMU), pode estar fadado ao sinistro. 

Estava conversando com um amigo pela webcam via Skype, quando ele começou a sentir fortes dores de cabeça e desmaiou. Pouco tempo depois recobrou os sentidos e sentiu fortes enjoos e foi vomitar. Continuou sentindo-se mal e com dores no peito. 

Desesperado, tentei ligar para o SAMU do estado dele (SP), mas nem por fixo ou celular era possível completar a ligação. Então liguei para o SAMU do Rio, o qual me informou que os sistemas não são interligados, que não poderiam entrar em contato com outro estado da federação e que nada poderiam fazer por ele. 

Tentei achar uma página online de atendimento do SAMU, mas o mesmo não possui. Consegui descobrir um telefone de número fixo, que não o 192, na página da prefeitura de seu município. Ao ligar pra lá, atendeu, segundo a própria, uma segurança de nome Isabel, que disse que nada poderia fazer também, pois ali era a portaria do órgão e que eu continuasse tentando ligar para o 192. Informei que me encontrava em outro estado e por isso a ligação não completava. Nem assim ela se sensibilizou.

Orei a Deus para que protegesse meu amigo. Ele, mesmo não se sentindo bem, disse que esperaria pela manhã para procurar atendimento médico. Adormeceu. Esta manhã conseguiu ir ao médico, ainda debilitado. (Ele teve uma violenta crise de estresse, mas imagina se fosse um derrame?)

É assustador você assistir a alguém passando mal pela câmera do Skype e ficar impotente, pois os órgãos de assistência não possuem um número que possa ser acionado de outro estado. Vivemos numa época em que as distâncias estão encurtadas pela tecnologia, mas os órgãos de socorro estão no meio do século passado.

um conto real de Natal


Aproveitando-me do espírito de Natal que se apresenta...
Hoje (6/12), um funcionário da empresa chegou falando que no bairro dele muitas casas foram levadas pelas águas que assolaram o Rio de Janeiro na noite anterior (eu mesma fiquei ilhada por horas e só com a graça de Deus cheguei a tempo em um lugar seguro). Muitos de seus vizinhos perderam tudo, menos a vida. Outros três, nem esse bem mais precioso mantiveram. Saiu 
nos noticiários algo sobre as consequências no bairro de Austin, Nova Iguaçu.  

A casa do Francisco foi destelhada e teve até pouco prejuízo, se comparado aos vizinhos... Na sexta, ele me contou que ficou de 21 horas até uma da manhã resgatando e ajudando pessoas; crianças, em especial. Disse que a rua de baixo virou rio e que até onda rolou. Vocês podem imaginar... 

Na hora certinha do trabalho, lá estava ele, pronto para a sua limpeza diária. Com a carinha triste, claro, mas presente. Percebi que tinha algo diferente, porque tinha um círculo de pessoas em volta dele quando cheguei. E logo fiquei sabendo do que se tratava. Num dado momento, até parei ele na redação para saber o que aconteceu e de que maneira ele achava que a gente podia ajudar.

Francisco cumpriu seu horário e ainda teve fôlego para o segundo turno. Mesmo diante de toda a tragédia experimentada, ele havia assumido o compromisso de ser o Papai Noel das crianças da empresa. E o fez com tremenda alegria (caramba!). No fim da festa, ele recebeu um envelope com uma quantia que a gente conseguiu cotizando entre as redações. Foi algo emocionante. As crianças pulando de alegria e algumas pessoas emocionadas, chorando com o exemplo dele. Um dia especial em pleno fechamento. Obrigada Deus, por uma lição tão linda de Natal.

4.12.13

job


Minha tarde com Susana Vieira :)

ps: já emagreci. Vou usar essa foto no antes/depois...

29.11.13

Rio


O Rio está mudando... 
E como é difícil mudar, em todos os níveis




Minha Novela


Mais, muito mais de um milhão de curtidas na página de Minha Novela. Festa na redação! Rumo a 2 milhões...

* * *

Troquei o bolo e as bandejas de salgadinho por uma mariola.
E uma latinha de coca zero. 
É sério.

28.11.13

Feliz Dia de Ações de Graça!



"Não tenho palavras pra agradecer tua bondade
Dia após dia me cercas com fidelidade
nunca me deixes esquecer
Que tudo o que tenho
Tudo o que sou
O que vier a ser
Vem de Ti Senhor"

Feliz Dia de Ações de Graça!

26.11.13

Pedido da leitora

Eu prometi. Os leitores do Bibi pediram. E sou sensível ao pedido do leitor, né? Meu coraçãozinho num 'guenta' quando descubro que tem gente que passa por aqui interessado nas palavras... Então, só tenham um cadinho mais de paciência, que vou SIM falar sobre a NOVA ZELÂNDIA. É pura falta de tempo, porque no fim do ano as matérias se avolumam no trabalho que traz dinheiro e não exatamente sonhos. Sabem como é, a gente também precisa do primeiro para dar asas ao segundo.

Ana Carolina Salgueiro, você me animou!

***

Fim de semana as sobrinhas vieram me visitar. Somos três grandes mulheres que curtem ser criança, quando a situação pede. E pode!



21.11.13

poesia



Tudo é espera

Tudo leva tempo

Tudo é ruído 

Tudo demora

Nada a contento

Nada vigora

Nada é 100%

Nada devora

- Bia Amorim


17.11.13

Ventos de mudança / Winds of change





Aproveitando o feriado prolongado para colocar o blog em dia...

Um amigo médico me disse que nós, pacientes, temos que aprender a ouvir os sinais do nosso corpo. Mesmo que a gente não saiba o que é - lógico, não estudamos para isso - a gente é que tem que perceber aqui que tem de errado, de diferente. E na correria dos nossos dias, a maior parte de nós não liga para a saúde do corpo. Bem, acredito que a maioria preste mais atenção à estética...

Isto posto. Estava tratando há tempo o meu diabetes, quando comecei a notar umas coisas estranhas. Sono além do normal, exaustão, mau humor, queda de cabelo, espinhas em demasia em lugares específicos... Mas o que mais me chocava é que fazia o tratamento bonitinha, entrei na academia e por três meses segui os treinos à risca e em progressão e não emagreci NADA. No período menstrual até engordava.

Bom... Novo médico, novos parâmetros e descobriu-se um Hipotiroidismo. Mais um item na minha escala de tratamento para sempre, mas nem liguei. Fiquei tão aliviada, porque eu sabia que tinha alguma coisa errada e a gente não consegui saber o que era. Isso angustia.

Remédio + dieta.

***

@ Descobri um shake que os carboidratos vão sendo liberados lentamente (Glucerna). NUNCA tinha ouvido falar até procurar e ver que estava em falta no mercado. OU SEJA, né? Geral tá tomando. Mas não tome e não tome nada sem falar com o médico...

@ Meus vilões: lactose e farinha branca (a açúcar já era da turma da badtrip)

@ Troquei o pão e o arroz pelo ovo. OVO? Pois é, de vilão virou aliado, mas só a clara. A gema é do mal.

@ Não sei cozinhar, não tenho mão, zero aptidão = fins de semana terríveis, porque durante a semana o restaurante a quilo salva!

@ Minha melhor amiga: a Bananada sem açúcar!

@ O tio da dieta não me tirou nem o café e nem a coca cola zero! Mas tenho tomado bem menos dos dois naturalmente. 

@ O Hortifruti se mudou para a geladeira da minha residência.

@ Oremos. Próxima consulta, dia 10. A primeira medicada contra o hipotiroidismo.

pic + lindo


Uma Lição de Amor

Ontem eu vi na TV (pela "milésima" vez) Uma Lição de Amor (I Am Sam) com Sean PennDakota FanningMichelle Pfeiffer. O filme é de 2001 e sempre que eu vejo, não consigo conter as lágrimas. A história é uma das coisas mais emocionantes para mim.


O filme emociona e conquista pelo conteúdo humano. Faz uma belíssima reflexão sobre a capacidade de cuidar, que uma pessoa com deficiência mental pode ter, nos mostrando que não há limites quando existe amor. Também nos fazendo refletir sobre a discriminação sofrida por pessoas em seu meio social, não só as com deficiência aparente, mas as que têm algum tipo de dificuldade social.

Dessa vez, chorei feito um bebê. O filme acabou e eu fui para a cozinha lavar a louça, porque a minha vontade era jogar a cara no travesseiro e me derramar. Não que eu não pudesse fazer isso. Podia. Mas acredito que se eu chorasse além da conta estaria chamando para mais perto uma pequena depressão, que prefiro longe.

Lembrei que nos EUA trabalhei em um parque que aceitava pessoas com deficiência mental em seu cast. No meu setor lidei com um funcionário que sofria discriminação por parte dos outros colegas. Eu gostava de falar com ele e assim como se faz com crianças, tinha que saber quando ele realmente queria ir ao banheiro ou só estava entediado de ficar controlando os brinquedos e queria dar um passeio. Ou vários durante o dia. No fim da temporada, ele apareceu com uma namorada.

Lembrei muito do poeta. A trilha do filme trabalha muito as letras dos Beatles. Algumas das canções que ele me ensinou. Deixou um perfume incrível na minha existência antes de partir.

Lembrei, lógico, do meu pai. Meu pai tinha aquele tipo de amor por mim, com suas falhas e seus exageros. Lembro que quando eu morava fora e voltei ao Brasil, ele me abraçou TANTO no aeroporto, tão apertado, que achei que fosse passar mal. Eu só dizia: "calma, eu estou de volta". Como é bom lembrar! No fim do filme, Sam abraça Lucy, que fez um gol, e sai correndo com ela no colo pelo campo de futebol. E todas as crianças atrás. Meu pai era um cara que as crianças corriam atrás. Então, fechar assim a trama, foi golpe baixo! hahahaha Nada, foi golpe alto.

Esse mês era aniversário do poeta. Nesse mês, meu pai completaria 80 anos. Faríamos festa, certamente. Então, faço festa aqui no meu coração. E digo a vocês: não poupem os abraços, eles marcam de forma positiva e para sempre.

  

Minha Novela


Eu sei que cheguei "ontem", mas já sentei na janela. Em um período de tempo muito rápido, a gente chegou a esse número no Facebook e crescer nas Mídias Sociais é uma meta interna a ser alcançada. Eu já curtia Minha Novela há muito tempo. Conheci a revista em 2006 e hoje faço parte dessa equipe incrível. Novela faz parte da cultura brasileira e somos os melhores no gênero. Portanto, é uma alegria fazer parte da melhor revista que fala de novelas no Brasil. A página da revista é bem animada, trabalhosa e trabalhada, interativa, bacana. Vale conferir. Vale aderir. Um beijo gente!

Site 
Twitter
Facebook

6.11.13


"Pensar, mas não evidenciar em palavras, talvez seja uma das maiores dificuldades que exista no relacionamento" - Marilena Henriques Teixeira Netto do blog  Artigos de Psicologia

***

Ai, o Luke me escreve: 

'por algum motivo me lembrou o Quintana': "morrer é esquecer as palavras"....



4.11.13

Insegurança gera ansiedade. Ansiedade gera uma péssima respiração. Péssima respiração gera dores físicas. Dores físicas geram estresse. Estresse gera depressão.



Ai você pede a Deus: "dê-me coragem"!
E, claro, surgem oportunidades nas quais você precisa encontrar aquele tipo de sentimento que achava perdido dentro de si. E que não estava.
Muitas vezes o passo seguinte só acontece sob pressão.

1.11.13

News

Última matéria que fiz na Contigo já está no ar

Marcelo Schmidt à CONTIGO!: 

"Sexo casual é sempre bom também, o ruim é ficar sem"


pic


29.10.13

A vida na ponta dos dedos





- Tá vendo essa mãozinha aqui?
- Tô
- Então, nela tem 5 dedinhos, a sua idade agora. Quando você completar a outra mãozinha cheia, você já será uma mocinha.

E ela ficava pensando: "Vai demorar tanto! Por que não chega logo?".

Quando eu contei isso para ela, eu tinha completado duas mãozinhas e um pé. Quando ela me lembrou dessa história, ela que estava completando duas mãos e dois pés completinhos. Mês passado, ela já pegou minha mão emprestada, para completarmos mais uma etapa da nossa conta de dedinhos. E é tão bonito pensar, que ela já teve dedinhos crescendo dentro do seu ventre. E que agora, a sua menininha já tem um dedinho para contar!  

E a vida segue muito mais divertida assim, enquanto guardamos em nós a nossa criança grande. 

28.10.13

Já faz parte dos que fazem parte


O designer ficou impressionado porque eu comentei que conhecia os mil amigos que tenho no Facebook. Teria muitos mais, se não fizesse a limpa vez ou outra de gente que jaz distante (e por distante ficamos com todas as possíveis interpretações). 

- Você conhece mesmo todas as pessoas que você tem no Facebook?

- Conheço.

(E você que me lê, não?)

Cerca de 2% não vi pessoalmente, mas é gente que já troquei tantas mensagens e espécies de confidências, que é como se eu já fosse amiga. Como gente daqui, tipo a Ana Martins. Mas no geral, tenho essa regra comigo de só aceitar os conhecidos. E a vida segue me apresentando um mar de pessoas de todos os tipos e lugares diferentes. 

E isso me deu um pensamento forte, que me tirou daquele lugar comum. Sentei no divã imaginário na hora. No geral, eu gosto de ficar em casa. Isso tem aumentado bastante nos últimos anos. A ponto de me achar anti-social, reclusa, um pouco dada demais à misantropia. Me repreendo. Me repreendem. E teria 1500 pessoas realmente conhecidas, se me deixasse levar pelo ímpetos do Facebook. Mas não quis colecionar gente. Fotinhos em forma de páginas. Diários de muitos. 

Amo gente. Odeio multidão. E passo muito do meu tempo só. Me sentindo só. Será que estamos cada vez mais sozinhos, mesmo cercados de conhecidos? Não sei. Ontem isso me chamou atenção. Fui jantar fora com Paulo e reparei que uma menina se sentou à mesa do nosso lado. Parecia esperar por alguém, mas não. Estava só esperando pela comida. 

Sem esperar muito, chegou logo a sobremesa. Ela comeu sem pressa. Saboreando as deliciosas calorias do prato. Terminou e passou um grande momento se entretendo com os amigos do celular. Não falando. Teclando, interagindo nas redes sociais. Imaginei que a moça com um monte de amigos, não tinha nenhum de verdade para saborear um prato com ela num fim de domingo.

Podia não ser nada disso, claro. Também poderia desenhar a imagem de uma mulher independente que foi se satisfazer com a sobremesa sem depender de A, B ou C. Mas de alguma forma me agarrei à solidão daquela cena. E me questionei sobre amigos, colegas e quadradinhos quase vivos do Facebook. Sim, porque às vezes - e cada vez mais - a gente vive mais a vida que se desenrola ali dentro, do que a vida que acontece do lado de fora. 

E tudo me parece estranho. Fora de ordem. E pior que a gente se acostuma e acha normal. Já faz parte dos que fazem parte.  

27.10.13

A barriga positiva da Mariah



MC sempre esteve nessa de engorda e emagrece. Como a maioria das mulheres... Mas como a chamam de diva - e ela até parece curtir e acreditar - a patrulha é maior em cima de todas as suas formas e escolhas. Pois bem, escolheu esse estilinho cropped e colocou o carro na rua... A patrulha já falou que ela está com a barriguinha positiva. E dai? 

Para mim há uma barriga lipada, porque o umbigo não mente jamais, em uma mulher com peso que até "ontem" seria normal. Mas não... A exigência hoje é da tal barriga negativa. Pra que meu Deus? Mais opressão sobre a mulher. Mariah tá gente! 

Queria que pudêssemos usar aquilo que nos dá vontade sem, principalmente, a patrulha que emana de nós mesmas. Sim, porque a onda parte de dentro de nós e nos arrasta - para a arrebentação. Não digo sem bom senso, mas sem a patrulha que nos exclui de um mundo justo de possibilidades.

Passou dos 30, a nossa vida vira dieta :(    

26.10.13

Memories

O colégio da minha vida vai fechar. E acabo de saber que farão uma festa... Não entendo! Tô triste :( Não são as maiores lembranças, mas fazem parte do rol das melhores. 7 anos de muitas descobertas, inclusive a mais importante dessa fase: o primeiro amor platônico.

***
Primas de terceiro grau. Para vocês notarem que as gerações vão melhorando com o tempo...




25.10.13

frase

"mesmo quando estou entre muitos, sou de poucos e bons" - Bia Amorim

22.10.13

Caco Barcellos


Caco Barcellos
São 63 anos de idade, 40 de carreira e cinco de ‘Profissão Repórter’.
Além de tudo, para mim ele é o autor de "Abusado". Grande escritor.
O cara... 


20.10.13

Sendo criança. Hoje


Dona Gostosa sendo criança. Melhor trabalho do mundo é esse: se divertir e descobrir o mundo. O interno e o externo. Construir coisas invisíveis, mas tão palpáveis e palatáveis. Coisas que a gente nem vai lembrar, mas que de alguma forma nunca vai esquecer. Voltar a ser criança é saber ter apreço por coisas simples, singelas e tão ricas e parar de tentar adiantar um futuro que na realidade é incerto, jogando tudo na ansiedade consumidora do hoje, como se pudesse mudar o amanhã. Não se pode. Não podemos. Não vamos. Mudamos a nós mesmos a cada oportunidade. 

17.10.13

Biografia, censura... tapa na cara, navalha na carne, gritaria e confusão



Essa história vai longe!  (no blog do Reinaldo Azevedo)
Mas de tudo, uma coisa fica: viva o debate!




Disse que disse que não disse



Fotobiografia autorizada. Ou não. 1993. Foto: Marcelo Tabach 




Hoje li duas coisas que me fizeram pensar:


1) Ir para o Video Show não foi ruim para Zeca Camargo . Pelo menos, financeiramente. Enquanto apresentava o Fantástico, ele recebia R$ 50 mil. O salário do apresentador triplicou ao assumir o comando do vespertino. (O Dia)


2) Só a piscina da mansão que Hebe tinha no Morumbi tinha 400 metros quadrados.  





Não que eu tenha alguma coisa a ver com isso, mas... Só eu não sabia que o Paulo Francis era gay?



16.10.13

Novos Rumos

"Toda reforma interior e toda mudança para melhor dependem exclusivamente da aplicação do nosso próprio esforço" - Immanuel Kant

Li essa frase na coletiva de lançamento da novela "Além do Horizonte", a próxima das sete da Globo. Ache que ela coroava esse novo momento da minha vida. Estive nesse local em função do meu trabalho. Agora faço parte da redação da Minha Novela, revista que é referência no segmento e a terceira que mais vende em banca dentre todas. Tudo de bom. Quero escrever novela, mas enquanto esse dia não chega, vou escrevendo sobre novela. E ganhando para assistir ao trabalho de quem faz. Essa semana já tem matéria minha :) Happy!



Já nas bancas!

8.10.13

Rugas

E quando você percebe que elas começam a aparecer?
Não falo de marcas de expressão, falo de R_U_G_A_S!
Quem tem mais de 35 sabe o que é isso, né?! Ou não?! 
Não pode ser só eu, gente! E não sou apenas eu!

Cabelos brancos eu nem entro na discussão. O estagiário da redação atual nem saiu da faculdade e já tem um monte deles na cabeça. No homem é um charme, mas na mulher é sinal... De que viraremos escravas da tinta. A não ser para aquelas que tem a coragem de assumir a cabeleira platinada.

Tenho UMA ruga. Mas o cabelo branco "que tu me tinhas era pouco e se acabou".

***
Entrei no assunto, porque estou convivendo com pessoas mais da minha idade. E que gostam de expressar seus pensamentos mais íntimos, mas nem tanto assim, da mesma maneira que eu. Cheguei na redação e fiquei intrigada com as questões de Taty

Taty é essa aqui, já apareceu no blog. Ela me mostrou uma ruga (ou pseudo risquinho) que apareceu sobre seus lábios. Nem vi, mas foi um movimento entre os presentes. Mulher sofre, né? É tanto coisa que a gente passa a ter que se preocupar, que se bobear, a gente "esquece" de viver. Detalhes tão pequenos de nós todas.

Então depois de tentar enxergar a tal ruginha (e não conseguir, porque há detalhes que só perturbam a quem os tem), me vi, no espelho do carro, procurando pelo em ovo. Achei um negocinho do lado do nariz. Como reagir? rs   

7.10.13

scrapBOOK

Li tanto nesses últimos dias. Levei um tempão para terminar Disney War, de James B. Stewart, mas depois seguiu-se num rompante:

* Nossas câmeras são seus olhos - Fernando Barbosa Lima



Esse eu li rapidinho. Muitas histórias contadas aqui, eu já tinha visto algo parecido no Livro do Boni. Mas foi legal constatar as histórias por um segundo olhar. Basicamente vemos o que o autor viveu nos bastidores da TV. Muitas histórias da TVE (Rio), que é um emissora pela qual tenho um enorme carinho. Aprendi que a criatividade pode superar as circunstâncias meio adversas. E fiquei ainda mais encantada com o Roberto D'Ávila. Não comprei, ganhei. Acho que fica um pouco mais interessante para quem sabe sobre o que o autor está falando. Corpo Novo, Vida Nova - Fernanda Thedim



MA-RA-VI-LHA de história! Conheço a autora, trabalhamos juntas... Era uma época boa, trocávamos informações sobre todo tipo de coisa. Fernanda é uma menina linda, tanto gorda, quanto magra - eu acho e um monte de gente também. Porém, magra ela está 100% mais saudável, disposta, feliz - e é isso o que importa. E isso vale muito. Lembro da época em que a reportagem da Vejinha saiu. O livro foi originado de uma reportagem do tipo repórter-personagem. Fernanda emagreceu 45kg no projeto e depois mais 10  até o lançamento do livro. Ela fala com coragem e despudor sobre o seu processo. Incentiva à luta e dá dicas preciosas para quem quer também mudar de vida. Achei bárbaro, fácil de ler e numa linguagem muito simples e sincera. Há partes comoventes, mas no geral, o que fica é muita garra e a necessidade que a gente precisa ter de fazer escolhas inteligentes na hora das refeições. Para tudo na vida! *Li em dois dias, saboreando cada sentença.

* Emma - Jane Austen



Demorou um pouco para engatar, porque escolhi a versão pocketbook, com as letrinhas pequenas. Mas uma vez que me ambientei com a história de época, a linguagem e os personagens, eu contava as horas para a noite chegar e eu poder ler. Foi meu livro de cabeceira em duas viagens e continuou na minha casa. O fim da história, um romance lindo e que já virou filme (a sorte é que eu não assisti!), fez com que eu tivesse saudade dos personagens. Foi como se eu me despedisse de uns amigos que levei algum tempo para conhecer. A autora tem um fã clube enorme, é bastante celebrada e alguns de seus trabalhos já foram roteirizados e interpretados em Hollywood.  Literatura boa, mesmo que no meio do livro você já meio saiba o que pode acontecer e ainda assim fica torcendo. Escolhi Emma em função da autora e acredito que eu tenha mais um livro dela em algum lugar da minha estante. Para quem gosta de romance, de histórias de época, Emma é uma boa companhia.


* Freddie Mercury – A Biografia Definitiva - Lesley-Ann Jones



Uma palavra: Biografia. É muito raro eu não gostar de biografia, porque a história de vida das pessoas geralmente me interessa. Como escritora e curiosa, acabo sempre encontrando um ponto interessante que merece relevância e causa boa história. Por isso que fui me aperfeiçoando na arte da entrevista - e estou MUITO longe de ser boa nisso, mas me interesso. O Queen foi uma lenda e o Freddie era aquele elemento borbulhante da mistura de um caldeirão. A pessoa que ganha uma biografia tem que ser no mínimo célebre, ter vivido tanto a ponto de poder entreter os leitores com passagens da sua vida. E muitas dessas pessoas são dotadas, parece, de um gene* (vou chamar assim) especial que permite ver e viver a vida de uma forma diferente, única, meio encantada, meio desgraçada, meio tumultuada, meio cheia de curvas e/ou desvios fantásticos. O Freddie me pareceu um cara diferente desde o começo. Não só em relação á sua personalidade, mas também em relação a sua criação. Batalhou para chegar a algum lugar. Junto com o grupo, perseguiu a perfeição e parecia de divertir com esse trabalho. Foi um cara de excessos e acabou pagando o preço por eles. Mas deixou uma história intensa. Li bem rapidinho também, mesmo sendo um livro grande. Não conseguia parar.

***
Fiquei com vontade de ler a biografia do Frota. Podem me julgar hehehe. Também a do Elton John. Mas já estou com a do Steve Jobs em mãos. É o livro da vez.  

Eu e as Novelas

Nesse mês de outubro tenho uma missão profissional completamente nova. Pois bem, estão me pagando para ver novela. E nem são todas! Apenas "Sangue Bom", a atual das 7 da Globo. Ok, não me pagam apenas para VER, mas para escrever também. hohoho Duas tarefas que me são MUITO agradáveis!


Volto à mesma editora que sai em 2008. Sou outra, o local de trabalho: nem tanto. Graças a Deus reencontro pessoas que são por demais queridas. Gente de quem nunca me afastei emocionalmente, apenas fisicamente. Gente boa. E gente boa sempre te faz muito bem, né? Entrei nessa onda de revival e tenho até sonhado com coisas de um passado que já devia estar enterrado. Mas a gente o faz na mente e nem sempre no subconsciente. Somos tão humaninhos, heim!? 

Bom, dei de cara com muitas queridas da minha faixa etária. Nos últimos tempos caminhei por muitos lugares com gente nova com colágeno bombando. Torcendo para ter assuntos das 'suprabalzaquianas' que passaram dos 30, mas que ainda não entraram no ENTA. Deixa as mulheres de 40 para o Fantástico. 

Preciso reencontrar essa tal essência que nos dá inspiração. 

Meu amor para vocês! o_o

Quanto tempo não passo aqui!
Que vontade de desistir...
Mas nem é só do blog, é de quase tudo. 
A coisa anda feia aqui dentro. Do lado de fora, nem tanto.
Quem nunca?

18.9.13

soltas

tentando atualizar pelo celular. É legal, mas não é a mesma coisa. Bem rudimentar até. Mas legal. Só para dizer que no fim de semana fiquei louca para malhar, mas não por causa do exercício, mas em função da ansiedade que me dominou pela falta do movimento... Doidao.

Fernanda Lima é de uma beleza incrível ao vivo. O conjunto da obra é simples, mas tudo se encaixando perfeitamente.

Vou fazer 15 anos de profissão. Ainda me soa inacreditável. Sou bem outra e não me canso ou me envergonho de recomeçar.

12.9.13

Clara Averbuck: "Deixem as Gordas em Paz"



Achei um texto MARAVILHOSO de Clara Averbuck na Carta Capital. Chama-se "
Deixem as gordas em paz - Por um mundo onde "você emagreceu" não seja elogio e "você engordou" não seja afronta".  

No final, ela reflete: "Gorda não é xingamento. Deixem as gordas em paz. Deixem as gordas de biquíni. Deixem as gordas mostrarem a barriga, deixem as gordas usarem o tamanho de saia que quiserem. Deixem as gordas terem namorados sem pensar "nossa, esse aí podia conseguir coisa melhor". Gorda não é "coisa". Gorda é gente".

10.9.13

lindinho



Muito lindo o tutorial de unhas :)


Aprenda a estampar bichinhos nas unhas com os tutoriais em vídeos




Sinta queimar! Sinta queimar



Diz o ditado: "a boca fala do que o coração está cheio". Meias verdades, quem nunca viveu delas? Ou com elas? Meu coração é um turbilhão de acontecimentos, mas vou pescar só um deles para comentar agora. Qualidade de vida. Continuo atrás. Firminha (nada balançando hehehe).

Minhas idas à academia permanecem sendo uma rotina de três a quatro vezes na semana. Preciso escrever sobre para que eu me lembre e visualize uma evolução. Fico na esteira e percebo que quando concentro bastante a mente a ponto de não ver o que está em volta, rendo mais. Exemplo? Dia desse fiquei focando na placa SAÍDA e tentando formar palavrinhas ou me concentrando nos contornos do D. Que poderia ser a representação estética do meu eu projetado (rs).  

Duas alegrias essa semana. A nova série marcada na academia, vencendo a resistência aos aparelhos... E a calça de ginástica que comprei antes da viagem (No Passinho do Canguru). Fui estrear e esta laaaaaaaarga \o/ Minha Mãe ganhou uma calça legging. Sim, aos 77 anos ela usa. Musa da geriatria! :)

Essa semana também arrisquei a fazer um omelete. Perigo, parem as máquinas. Eu e o fogão ainda temos muito a dialogar antes de nos entendermos bem. Mas convivemos. Não tendo nada pronto e com a fome apertando, fiz um omelete sem gema, sem óleo (no teflon com UM FIO de azeite), com queijo branco e peito de peru light. Acho que a reeducação alimentar tinha que vir em módulos, aprendendo na escola, sei lá. Não postei foto por vergonha mesmo. Ficou horrível, mas gostoso :)

Eu não consigo fazer dieta, seguir um manual. Minha consciência tem que estar alerta para as escolhas que faço a cada refeição. Por isso, no meu caso, tinha que aprender bastante sobre nutrição. Mas são informações difíceis de meu cérebro assimilar. Sem piada, eu me confundo mesmo!

Medida Certa me estimula. O The Biggest Looser do H&H também. Vi no Fantástico que mais de 70% das mulheres que passaram pelo estande do evento do Medida Certa no Rio estavam acima do peso. Gente, as cariocas! Então, porque continuo a ouvir: 'você está fortinha', de gente que não vejo há 10 anos? Todo mundo praticamente está, oras!  

Ele tinha aquele abraço. AQUELE ABRAÇO.


Três anos que o papai morreu hoje. Dia 10. Sua presença ainda se faz tão suave em meus pensamentos. Não há dor, só amor. Esse era o memorial que ele queria: amor. "Te amo pra sempre pai. Nem a morte rouba o tanto que a gente viveu junto e amou junto". Caraca q sorte que eu tive!

Nem tudo eram flores, claro. Todo relacionamento é feito de altos e baixos. Meu pai tinha muitos defeitos, mas sabe? As virtudes e o tanto que ele batalhou para acertar foi tudo o que me sobrou no final. Meu pai foi diferente para mim do que ele foi para os meus irmãos. Não só por eu ser caçula, temporã e a única menina. Mas acho que ele foi aprendendo com as coisas da vida, com o passar do tempo, a ter mais serenidade. A paciência sempre teve pavio curto, mas assim eu sou também. Meu pai foi bem mais paciente comigo e ainda assim meus irmãos também sentem muita falta e saudade. Ele tinha aquele abraço. AQUELE ABRAÇO. E um jeito todo seu de ouvir.

O tempo é bacana com a gente - filhos - também. Porque com o seu passar a gente vai solidificando lições e descobrindo a beleza e a real intenção de um monte de coisas que nos pareciam ocultas no calor dos acontecimentos. Em geral, acredito, as relações são assim. Muita coisa só faz sentido depois. Ou ganha novo significado.

Não há tristeza. Até para isso ele me preparou (sua partida). Quando me apresentou a um Deus de amor, meu pai me mostrava a fonte de seu encanto, do seu vigor. Meu Pai era como Davi: rápido na reação, cheio de furor, coragem e também de fé, altruísmo, compaixão pelo próximo. Talvez, na minha imaginação, Deus tratasse com ele da mesma forma que tratou com Davi. E eu ali do lado, aprendendo que ser errado não está assim tão errado, faz parte da nossa humanidade... Mas tentar ser melhor é o que também nos faz filhos de Deus. 

7.9.13

'No Passinho do Canguru' - Entrando em Sidney e as fofocas dos famosos


Voltando a falar da Austrália. Nós ficamos apenas em Sidney e ainda assim, acredito que eu tenha que voltar a esse lugar mágico na época do verão. Adorável cidade. Antes, um alerta para quem pretender ter a Austrália como destino turístico:

1) Você precisa de visto para entrar;

2) Você precisa ter o certificado internacional de vacina de febre amarela.



Sobre essas exigências: tomei a vacina no postinho de saúde perto de casa. E justamente por ser público, me surpreendi com a facilidade e a praticidade no atendimento. Não levou nem 5 minutos. Juro. A questão é que nesse posto especificamente eles não forneciam o certificado internacional – que tem validade de 10 anos. Precisei ir mandar fazer o meu num posto de saúde na Gávea. São poucos os que oferecem tal certificado, fique atento. Também não demorou nadinha e nada me foi cobrado. 

O visto foi mais complicado. Tentei fazer pelo formulário online, que a gente consegue na internet junto a Embaixada. Li todas as exigências (em inglês) antes de proceder ao preenchimento. Depois de completar a primeira etapa, foi dando erro em cima de erro, como se eu tivesse caído numa “malha fina”. Com pouco tempo e cheia de medo de ficar em exigência, preferi recorrer a uma agência de vistos – tem uma no shopping Rio Sul – pagar um pouco mais, porém resolver a pendência sem neuras. Juro, eles me entregaram o visto por e-mail NO MESMO DIA. Só não fiquei chateada de ter gastado a grana, porque, afinal, eu estava indo viajar. 

O visto não é um carimbo, mas um emaranhado de papel que você imprime, leva e o agente alfandegário nem olha direito. Ele cobra mesmo o certificado da vacina. Um cara na minha frente, acho que estava entrando para estudar, ficou enrolado com isso... Não fiquei ali para ver o resultado.

***

Embora muitos façam confusão, Sidney não é a capital, mas a metrópole mais famosa e populosa. É cosmopolita, vibrante, tem um céu de tirar o fôlego da gente... Limpeza impecável, pessoas jovens e bonitas. Uma diversidade de nacionalidades que funciona e deixa tudo muito mais interessante. Austrália é a única ilha-continente que existe. É quase do tamanho do Brasil, mas com apenas 10% de nossa população. Mantém o conceito AAA como nação. As coisas dão certo, funcionam mesmo. 






Russell Crowe é neozelandês naturalizado australiano. Tem casa lá. Uma penthouse incrível em frente à baia de Sidney – Rose Bay – avaliada em mais de 10 milhões de dólares (no ato da compra). Um dos lugares mais valorizados do mundo, no qual você pode chegar a pé, de carro ou navegando em seu iate incrível, que tem vaga cativa em frente ao imóvel. Aliás, ele já convidou Oprah Winfrey para um passeio de barco pela região.




Nicole Kidmann é nativa da terra e tem uma casa lá também, onde morou quando foi casada com Tom Cruise. Fomos devidamente apresentados ao terreno. Hehehe Nicole gostava de fazer compras em um supermercado perto de sua casa, mas como os vidros eram vazados, ela pediu para que colocassem tapumes, para que os transeuntes não ficassem observando suas compras. Foi atendida. Mimos para os famosos. Hoje ela é casada com outro nativo da terra, o cantor Keith Urban.


Mas o que mais me impressionou foi conhecer a capela na qual Elton John teria se casado com a alemã Renate Blauel em 1984. Sim, ele se casou com uma mulher. Só não tenho certeza da informação da capela, mas acho que a guia não iria mentir, né? Achei que ele sempre tivesse se assumido homossexual, mas em 1976 ele se disse bissexual. Casou-se e manteve o relacionamento por 4 anos. Depois, então, é que se assumiu gay e hoje tem um relacionamento estável de “séculos” com David Furnish, com quem tem dois filhos.
Não consigo fugir à cultura das celebridades nem viajando. Mas pra que? Adoooro!

6.9.13

Deita no divã

Quando estou em ação, durante uma entrevista ou no fechamento de uma matéria... eu me sinto outra pessoa. Não com uma capa, mandrake, mas apenas uma sensação de que estou diferente. Eu me sinto diferente. Nem melhor e nem pior. Outra. Aquela que faz. 

Deitada no divã do blog! hehehe









Conheci uma pessoa de Peixes com ascendente em Peixes. Achei que eu era meio única. Essa pessoa me falou de outra pessoa. E todos nós nos reconhecemos de certa forma no outro. "Peixes é um signo de água e mutável, feminino e de natureza fleumática". 



De natureza fleumática! Te mete!?






Menino gaúcho não está olhando seus emails! E nem o blog!










Último dia da Dona Gostosa no Rio...

- Laura, fala Bia!


- Bi ba bu


- Não, fala Bia. Biiiii áaaaaaa...


- Bi ba bu


- Bia, Laura!  


- Bi ba bu! Bi ba bu! Bi ba bu!


(...)


- Prazer, Bibabu Amorim de Bicicleta. Encantada!

5.9.13

Mas, afinal, qual a medida certa?


Medida Certa no ar. Claro que vai fazer sucesso, o mundo parece querer perder peso ou aumentar a qualidade de vida. Nunca se falou tanto disso.





Fico sabendo que 51% dos brasileiros estão acima do peso. É um dado anunciado; um fato assistido. Já havia percebido que a maioria das pessoas que conheci na reta final da escola/faculdade estão beeeem mais robustas. Eu, inclusive. Não por questões de relaxamento, como muitos pensam à princípio, mas por motivos hormonais e de saúde. Como é difícil ter que trabalhar o seu pensamento sob o peso do pensamento de terceiros. Muito complicado.





Conheci no começo do ano um blog muito legal sobre emagrecimento e qualidade de vida. Vale a pena! Blog da Mimis - Gastronomia, Atividade Física e Vida Saudável. Diante de tantas coisas mirabolantes que a internet nos oferece, de vida curta e efeitos maléficos duradores, é bom achar um oásis de possibilidade. Algo sério e para cima.





Não consigo fazer dieta. Meu histórico já é cheio de restrições. Mas SEMPRE procuro comer bem e tenho sorte de amar legumes e verduras pouco calóricos, quando são bem feitos. Nesse blog achei uma receita que me parecem muito práticas de serem feita. Se um dia eu tentar, divido a experiência com muita sinceridade com vocês. Não sou fã da cozinha, justamente porque não tenho boa mão para tal. Mas gosto de me aventurar (uma vez por ano! Brincadeira hahahaha).





H.O.J.E




Professor Xéu costuma me dizer que malha para poder comer. Agora ele está bem fortinho, músculos! Antes, teve uma fase magrelo, graças ao Vigilantes do Peso e uma fase 'rolicinho', graças ao exercício do maxilar, apenas, hehehe. Pois hoje, namorado me chama para lanchar. Lá vem as calorias... Não consegui não ir, mas consegui evitar o que era desnecessário. E depois? Academia! Uma hora de passos rápidos, vigorosos e corridinha leve na esteira. Tenho me exercitado regularmente e já sinto diferença na disposição.





O ponteiro da balança continua de sacanagem comigo!





Fico só vendo a TV, enquanto enfrento a esteira. Nenhuma daquelas pessoas me representa. Fato lamentável, quero ver um filme com a Queen Latifah!

4.9.13

Dona Gostosa no Parque





Tarefa deliciosa de levar Dona Gostosa para brincar! Um sorriso de criança nos ilumina por dentro, uma coisa impressionante. Cresce rápido, passa rápido. A vida vai se reinventando e nos ensinando a admirar aquilo que é simples. Amo esse sorriso banguela <3 font="" nbsp="">

1.9.13

Mamãe Canguru


Achei muito fofa essa foto da Gisele Bündchen carregando seus filhotes pelas ruas. Mas a primeira coisa que penso é: "ai minha lombar!". Acho que já passei da idade de ter filhos, será?

Chegando à Austrália - No passinho do Canguru


Depois de "sofrer" com manhãs de zero grau no Chile, chegamos ao aeroporto rumo à Sidney, Austrália. Nem nos meus mais distantes sonhos achei que fosse realizar esse desejo de chegar ao 'outro lado do mundo'. OK, já tinha ido longe, a Israel, (conheci o Oriente), mas sabe que a Oceania sempre me pareceu a última fronteira. Dominada, graças a Deus!

Quando você está numa viagem na qual é preciso trocar de país, a mala é sempre uma angústia. Você se sente muito impelida a comprar uma lembrancinha de cada lugar e a bendita infla. E, lembrem-se, carregando casacos, o número de peças pode até ser pouco, mas o volume que representam é de dar nervosinho. Todo ano eu me prometo levar menos. Até consigo, mas meu menos nunca é o suficiente, o ideal (hehehe). E no aeroporto, eu aprendi a carregar o meu malão + a mala da mamãe + sua bolsa de mão, enquanto ela carregava a minha mala de mão e outra mala dela. Nesse nível, passamos pelo embarque.


Graças a Deus a companhia era 'Qantas'. A melhor que já usei, sem dúvidas. Foram 14 horas muito bem aproveitadas. Poltrona de econômica sim, mas que dava para você se ajeitar. Petiscos a todo momento, bons filmes, tripulação bacana, comida suuuuper quentinha, parecia feita na hora. O curioso é que a gente viajou no claro o tempo todo, mas saímos do hotel de Santiago de manhã e chegamos à Austrália o equivalente às duas da manhã, mas já era hora do jantar. Minha Mãe só percebeu isso, quando eu disse que estava na hora de descer para a refeição! hahahahhahahaah

Da Austrália, escrevi no Facebook:    

"Austrália é um dos lugares modernos mais lindos q já conheci. Sidney em especial". "Fuso confuso! Chegamos à Austrália. Clima seco e gostoso. Mão inglesa nas ruas é divertido de ver. Noite de dorme e acorda, portanto, o dia será longo. Bora para o City Tour"


Em outro post eu conto mais!