19.9.09

Bafômetro


Era noite. Voltávamos da boemia do bairro da Lapa. Sexta-feira, amigos queridos em uma mesa de bar. A melhor garçonete EVER! Por termos sidos maltratados pelo garçom anterior, ela nos ofereceu uma porção de petiscos. For free. Convenhamos, foi legal da parte dela, não foi? Hoje em dia a gente vai aos lugares e nem parece que está pagando, tamanha é a indiferença no tratamento. Muitas vezes beirando o desrespeito.

Na volta para casa, uma estréia. O carro em que eu estava foi parado numa blitz do bafômetro. Não, não estava ao volante (eu não dirijo, mas é segredo!). Era a Bia Bug. O noivo dela tinha tomado uma cervejinha e estava corretamente no carona.

A gente não ficou chateado por termos sidos parados. Sinal de que fazemos parte de uma estatística e que, pirtanto, a fiscalização está sendo feita (não vou entrar nos méritos da maneira pela qual a tarefa está sendo realizada e blablabla). Sei que a Bia Bug zerou a prova. E foi um zero feliz! Aliás, foram dois. Volta ela sorrindo para o carro: "tirei zero zero".

Franitos achou que a gente ia passar sem sermos incomodados - justamente por sua noiva estar ao volante. Não foi assim. Na hora, seu polícia mandou encostar. Franitos justifica: "Só porque tinha uma vaga ali!" hahaha. A Band também estava lá, então, creio que a agilidade dos serviços estava mais apurada.

Passamos no bafão! Aliás, ela passou. Eu fiquei no carro, observando as pessoas em volta. "Autistando", como dizem... Um casal ao lado. Ela falava nervosa ao telefone e dava a localização exata de três outros postos como aquele. O marido bebia coca-cola lentamente, em um copo de plástico. Adianta? Só ouvi ela dizer; "fazendo ou não, ele vai ter que pagar a multa". Não entendi...

Um grupo de jovens fazia a maior festa. Um deles trazia estampado na camiseta o adesivo de Zero Álcool. Eles também foram a provados no teste. O tal do zero feliz. Gosto até de ver essa irreverência, quando a questão é para o bem da coletividade. Estão se achando os bons, mas estão, na verdade, fazendo um papel que deveria estar funcionando sem campanha. Contudo, prefiro que as campanhas "colem" para o bem do coletivo!

PS: Bia Bug está até agora tentando recuperar o fôlego que deixou na maquininha! O cara falava pra ela: "sopra (ou assopra?) mais forte!" E ela voltou para o carro sem ar... Tadinha! Ainda bem que o bafo tava bom. Antes da gente sair, uma menininha nos vendeu chicletes para "tirar o bafo"! hahahahhah

12 comentários:

Josselene Marques disse...

Olá, Bibi:

Como sempre, textos excelentes.
Passei também para lhe desejar um ótimo domingo e uma semana produtiva e cheia de inspiração.
Abraço!

Joss - Mossoró/RN/Brasil.

Luke disse...

Fui parado quinta-feira na Av. Maracanã.
Achei super organizado e confesso que fiquei meio animado pq sempre tive curiosidade de ver um bafômetro de perto.
Não, eu não tinha bebido, embora estivesse voltando de um show.
Tirei zero tb (de fato um zero feliz!)

Achei super organizado o negócio e confordo que precisa haver uma fiscalização. Só acho que o limite é muito baixo.
Se o governo tivesse feito seu trabalho antes, com o mesmo sistema de blitz, mas com o limite antigo, os acidentes teriam reduzido da mesma forma e ninguém reclamaria da lei como estamos reclamando agora...

Bibi disse...

Joss: Obrigada gata! Volte sempre!

Luke: mesmo lugar!

CK disse...

Manêro. O que não é, é o raio do engarrafamento que esses caras arrumam. Igual à "captura das Motos selvagens", nesta semana. Na Rush Hour esses caras engarrafaram desde S. Cristovão, até a Varnhagem, local onde jogavam as redes pra pegar "peixões e peixinhos motorizados"... só 40 min à mais pagos por nós, pela mediocre irregularidade dos egoístas de moto.
Beber??? cara... porque as pessoas bebem álcool?
Cheira bem? Não.
É gostoso? Não...
Por que raiso as pessoas se aventuram com algo ruim? Seria só pra satisfazer o "status" de "todo mundo faz", né? "...Tenho que fazer, pra não ser diferente, ET, bizarro, mané, crente..."
O mané sou eu?
Mané é quem tem que satisfazer algo produzido por ele mesmo, e ainda paga multa, bate, estraga a vida dos outros...
Bj

valmir disse...

Vc frequenta a Lapa??? Nao creio, mesmo?

Bibi disse...

Não entendi a surpresa Valmir!?

Saulo disse...

Estou me preparando psicologicamente para ir à Lapa em novembro... niver da Fabi! Só por ela! aff

Bibi disse...

Eu te levei para Copacabana! Mais chique!

valmir disse...

Vc nao tem o perfil de Lapa, só isso. Mas bacana! Não entenda como critica.

Bibi disse...

Val, hahahahah Eu nunca entendo o que vc diz?! Mentira! Eu sempre implico com voce! É divertido! hahaha

Vivi disse...

Ah, eu tô com saudade da Lapa...

Bibi disse...

Eu fui para a Lapa sim! Mas não é que arrumamos um bar relativamente calmo!? Pelo menos dava para ouvir o que o outro falava. Gosto assim!