30.11.09

Para muitas coisas eu sou cheia de cerimônias, mas a cada dia eu venho me descobrindo uma mulher sem meias palavras para tantas outras. Isso causa. E quando choca, me bate um arrependimentozinho chaaaato!

Tirinha

Alerta

AIDS não tem cara, não tem cor, não tem sorriso, nem CPF. Até para realizar o que talvez seja o ato mais antigo na terra, tem que ser inteligente!
Alerta! Dia Mundial de Combate a AIDS



29.11.09

Mengo

Que alegria que esse time me deu no dia de hoje! Alegria maior teremos, se Deus quiser (e só Ele sabe o resultado, não adianta pedir!), na final! Vamos Flamengo! A sensação de estar entre os torcedores do "Mais Querido" é indescritível. melhor ainda é celebrar as suas vitórias, cantar suas músicas, embalar os jogadores. Gosto dessa emoção e da sensação de assistir a um bom jogo. Meu pai tentou de tudo para eu ser Vascaína, mas o Flamengo é coisa de paixão mesmo. Fui totalmente fisgada!


UUU

Meu estado o dia inteiro: tenso!


Eu tenho pressa / e tanta coisa me interessa / mas nada tanto assim

28.11.09

Frase


"Você era capaz apenas de viver as superfícies, enquanto eu era capaz de ir ao mais fundo"

Caio Fernando Abreu

Crepúsculo


Comecei a ler Crepúsculo. Pela segunda vez inicio a leitura. Confesso que agora estou dando uma chance muito maior à obra devido a massificação atráves das reportagens de TV e ao sucesso dos filmes. Foi assim também com Harry Potter. Comecei a ler os livros quando a saga já estava no terceiro volume. Se eu sou "maria-vai-com-as-outras"? Eu estou me lixando para essa resposta. Gosto de estar por dentro dos fenômenos do meu tempo. Muitas vezes gosto; noutras vezes, apenas aprecio sem juízo de valor. Há, claro! Tem as vezes em que simplesmente detesto. Mas e daí? É apenas a minha opinião! E está é livre para mudar. Sou livre! Ou tento ser...

Sagitarianos


Três pessoas que eu amo demais fazem aniversário em três dias seguidos: sexta, sábado e domingo. E eu não estarei celebrando junto a nenhuma delas! Isso é que eu chamaria de uma anti-ironia do destino. Nem tudo que se quer é tudo que se pode ou se tem. E, mesmo sem compreender isso hoje, a gente tem que acreditar que existe um bem maior em não se ter tudo aquilo que se deseja; porque pedimos e desejamos mal em nosso estado de natureza. Mas celebro por dentro a alegria de ter gente que amo nessa maratona de vida. Desejo que a maturidade me traga muito mais paz e tranquilidade nas minhas escolhas e desejos. Queria ser tranquila internamente. Queria ser do tipo de pessoa que se senta na beira de um rio e fica vendo a água seguir o seu curso normal, esperando pela noite, que sempre vem... Eu seria daquelas que já teria percorrido toda a margem do rio, teria testado a temperatura da água, tacado pedrinhas, feito fogueira e estaria olhando o relógio para saber se a noite viria mesmo, na hora combinada!

Sambarulho


Essa foto foi tirada na terra dos sonhos. Melhor! Esse registro foi feito no lugar onde os sonhos se tornaram realidade. E como uma estrela cadente, esse momento veio, brilhou intensamente espargindo luz às nossas vidas e sumiu nos céus.

O que restou? Pó de estrela e lembranças. E também: a certeza de que a gente foi muito feliz junto, de que o possível é ainda maior do que a nossa imaginação e melhor que a nossa suposição e que valeu a pena profundamente. Lágrimas de dor e de saudade. Sorrisos de felicidade. Refrigerantes coloridos. Enimen. Wawa. Turnpike. Nitro. Upsidedown. SF...

Ele sempre tem as melhores frases dentro da sua cartola invisível. E hoje me escreveu assim:

"Você mora no meu coração e faz mais barulho que uma escola de samba. =)"

"eureka"


Estou achando que esse dias estão passando um pouco mais rápido. Claro, sei que estou mais ativa e muito menos contemplativa. E isso é motivo mais que explicativo. Porém, parece que foi ontem que eu estava celebrando 25 mil acessos por aqui e fui reparar no contador, "eureka", já tenho praticamente 27 mil! Isso é ou não é um fator representativo? Outra coisa: o post mil foi outro dia mesmo, mais perto ainda! E esse, que vos escrevo, está cravando mil e trinta posts!


Hoje foi aniversário do meu Pai e eu só consegui dar um abraço no meu velho quando o relógio já fazia sacrifício para não virar um novo dia. Caramba! E olha que a sexta-feira foi simplesmente péssima! Nem gosto de falar assim, porque é praticamente um crime ter um último dia da semana de trabalho chupando marimbondo! Mas foi... Creio que nem as ótimas companhias do fim de noite me tiraram o amargo da boca. Tem coisas muito estranhas brigando aqui dentro de mim. O sentimento de inadequação me ronda ferozmente. Não consigo dizer adeus a sentimentos tão específicos. Droga!


Amanhã há de ser diferente, não é? Aliás, hoje já é meio amanhã! Não ria! Só conto depois que vou para a cama, durmo e levanto para a nova luta diária. Já passamos há tempos de meia noite (com ou sem o tracinho?), mas o travesseiro ainda não veio afofar essa cabecinha preocupada.


E amanhã, que na verdade é hoje, é dia de celebrar o aniversário da musa! Nem sei se ela queria que eu falasse disso por aqui, mas trata-se de uma pessoa tão querida, que o meu desejo é que todo mundo passe lá e diga que eu pedi para que dessem um beijo de happy day! Mais legal ainda é que no domingão é a vez do Zé, irmão-fofo da musa, celebrar o seu ano novo particular.


Esse fim de semana há de ser diferente; há de ser especial; há de me trazer algum bem... Mesmo que só em pensamento! E isso já basta!

27.11.09

Se acha!


Outro dia, um brother meu me contou que o cara que eu estava saindo (há muuuuuito tempo) pensava que eu escrevia as coisas aqui para ele (ou sobre ele)... Bateu um certo medinho (tão característico numa parcela grande da ala masculina) e ele preferiu o que considerava ser o anonimato.


Hello!? Acho que não tem ninguém lá dentro, com certeza está vazio (o cérebro!). Se acha!!!


Queria deixar registrado aos pedalantes dessa Ciclovia virtual (mas tão real), que tudo aquilo que eu escrevo aqui é para mim, EXCLUSIVAMENTE PARA MIM. E que ninguém que está de passagem na minha vida é protagonista das minhas histórias, memórias, versos e fotografias.


Existe SIM, aqui, uma parcela daquilo que é pessoal. Claro, são fatos da vida e histórias que servem de lição. Agora, existe NÃO aquilo que é íntimo. Da minha intimidade cuido eu e os que fazem parte de um ciclo miudinho e extremamente forte.


Vamos brincar, vamos aprender, vamos crescer juntos! Mas vamos colocar os pingos nos lugares certos. Não vamos confundir alhos com bugalhos! Não sou apenas isso que escrevo. Sou muito mais. Muito, muito mais. Não faço tipo ou personagem. Apenas conto aquilo que de melhor existe para ser dito - sob o meu ponto de vista único e exclusivo.


O que está na área da intimidade fica guardado a sete chaves, com sete pessoas diferentes. Já disse que não gosto de me cercear com rótulos. Deixo aqui:


10% de inspiração

10% de imaginação

70% de realidade

5% de eufemismo

4% de doçura
1% de raiva / dor
Também posso estar exagerando. Ou errei no censo! Sabe como é... Números não são a minha praia...

Momento Uêpa!


Momento Uêpa!


P: Como você sabe que está íntima de uma pessoa que você conheceu há pouco tempo?

R: Quando ela te recebe na casa dela pela primeira vez e de repente, não mais que de repente, ela soca uma touca de banho azul royal no cabelo para poder fumar sem deixar cheiro nos fios.

Uêpa!

*Atenção!! Essa é uma histórica real protagonizada por profissionais do ramo. Por favor, tire os seus filhos da sala e não tente reproduzir a cena em casa. Ato sujeito a risadas extremas!

Questão de estilo!


Andaram me dando uma saia justíssima para vestir que não era o meu número...

Ora bolas!? Ora pipocas!!!!

Sou ampla (em cada uma e em todas as circunstâncias)! hahaha

Não me apego ao convencional e nem ao que tentam me impor.

Excêntrica?

Que nada, tenho o pensamento livre e diligente.

Espontâneo e dono das suas vontades.

Se saia justa é o novo hit do pedaço, há os que vão a esse baile de sári!

Questão de estilo!

Acredita no componente sorte?


Você acredita no componente sorte da vida?

Eu até queria acreditar. Até mesmo! Juro com dois beijinhos nos dedos em cruz levados até à boca. Sabe, é tão mais fácil querer crer que o destino pode ter um “quê” de aleatório. E um alfabeto inteiro de imponderável. Mas não acredito! Ou se venho a vacilar por um instante específico, a sensação bate as asas assim que a energia psíquica começa a bombear o cérebro. Pelos neurônios ululantes: eu tenho um penso! E o penso ainda pensa!

Também não acredito no fatalismo que tantas vezes se encerra na palavra destino. Muitas e muitas pessoas usam o vocábulo destino para, na realidade, expressar a idéia de que tudo está consumado. (Oi!?) Com essa vida dinâmica que a gente leva - em terra e até nas dimensões do inimaginável (alô além!?) - como é possível definir-se maktub? (vai ao Google atrás dessa filhotinho! Aumenta sua carga escolástica com um exercício meramente dáctilo!).

Prefiro crer que os meus dias já foram escritos e que existe alguém (Deus) que sabe muito bem onde vou chegar. Esse meu caminho é feito de escolhas (que eu mesma fiz ou que alguém, por algum motivo, teve que fazê-las por mim). E também é feito de algumas surpresas preparadas por esse mesmo alguém (Deus) para que as minhas escolhas (e as escolhas que fizeram por mim) tomassem o rumo necessário. E por necessário eu não me refiro a sempre o caminho mais colorido e atraente, com estradas feitas de nuvens. Na dor a gente aprende "zilhões" de vezes mais e bem mais rápido, porque ninguém gosta de sofrer. Não é atraente, mas é tantas vezes necessário, mesmo parecendo uma grande injustiça... (Se entre nós houver algum masoquista, por favor, não se sinta ofendido ou excluído. Somos um grupo eclético e é bom que se tenha um discurso que foque a maioria. Embora as exceções sejam também muitas vezes celebradas. Nem sempre).

Oi!? Onde estava? Isso tudo para dizer que nesse final de semana eu tinha dois caminhos pela frente: arrumar as malas com toalha, travesseiro, lençol e toda a parafernália para ir com os amigos para um hotel colonial numa cidadezinha aqui perto (que eu já havia pago)... OU... Ir para Paris na companhia de uma pessoa especial. O que você acha que eu vou fazer? NENHUM DOS DOIS!

Você vai pensar: WHAT!? Como assim, louca?! Explico, tenha calma! Fui a um jantar de negócios e ao fim da noite sortearam uma passagem para Paris com direito a um acompanhante. Eu e meu amigo na hora, ao mesmo tempo, combinamos que se um ganhasse, levaria o outro. Com duas vezes mais chances de ir, quem levou a barbada foi a loirinha que já conhecia Paris. BOOO! E ao chegar em casa, quando já estava atracada a roupas, cremes, shampoo e sandálias, a Onça diz que a viagem havia sido cancelada por motivos de força maior.

Se eu fiquei com cara de tacho?! HAHAHAHA Claro que não, né gente!? Esses pequenos acontecimentos só servem para dar um pouco de movimento à existência. Expectativas servem para isso: acelerar o coração, causar palpitações. A alegria tem que estar na pauta do dia de um lugar chamado mente e tem que estar presente no pulsar do coração! Vou à praia, vou à Petrópolis, vou ficar em casa dormindo ou vendo um bom filme, vou atrás do destino descrito para mim. Nada está escrito e tudo já foi consumado. Agora é a hora de viver e deixar-se viver com aquilo que é necessário.



O Baloo cantou para Mowgli (e o meu chefe cantarolou hoje na redação): Eu uso o necessário // Somente o necessário // O extraordinário é demais // Eu digo necessário // Somente o necessário // Por isso é que essa vida eu vivo em paz...

26.11.09

cadê todo mundo?

42

Chegando pela ponta direita nós temos Angel Sad, a Ciclista que leva na camisa o número 42. Não faço a menor idéia de onde ela me encontrou ou se esbarrou por aqui a ponto de querer ficar. O que quero e espero é que o Angel deixe de ser sad para ser happy depois de suas leituras! Enjoy, girl!

25.11.09

Poema da tela

Tem dias que vejo a vida da janela, como se fosse uma bela paisagem a me seduzir. Noutros, a vida é a moldura para as minhas belas cenas de sedução. A noite quase sempre é cúmplice. A tela, minha janela para o mundo virtual, é moldura das letras. Estas que também norteiam, envolvem, seduzem, caçam, enlaçam, confundem. Seduzo as letras e me deixo seduzir pela vida. O dia quase sempre é coadjuvante. Vejo a janela e pinto na tela meu desejo. E a vontade acontece quando criamos juntos aquarelas reais, em telas sensuais, sensoriais, suadas, seduzidas, satisfeitas, saudosista. O sonho quase sempre é protagonista.

24.11.09

Dona Lily


Taí um cabelo que jamais vi despenteado ou mesmo com fios desalinhados

Gente, se tem uma figura da Sociedade Carioca que eu AMO é a Dona Lily Marinho. Lembro do dia que a conheci e da aura de solenidade e respeito que existiam em torno da sua pessoa. Até que... Bem, até que um dia ela não era a mais a Dona Lily Marinho (com todo peso do sobrenome), mas apenas Dona Lily. Jamais tiraria o "Dona" da frente, porque embora ela tenha se mostrado uma figura simpática e absolutamente encantadora (e até simples, dentro do seu complicado universo, claro), sua presença francesa com sotaque carregado continuava a clamar por um vocativo pomposo. Dona Lily, então, é praticamente um nome composto.

Estive com ela em momentos bons, como em recepções em sua badalada Mansão no Cosme Velho (bairro carioca); assim como em momentos delicados, como em uma missa em homenagem a passagem da morte de Roberto Marinho (homem que ao meu ver ela amou de verdade, porque até hoje fala nele com saudade). E quando saí da revista de celebridade, pensei que não mas fosse estar com ela dessa forma mais "direta" (entre aspas, porque 10 minutos de entrevista ou um pouco mais não se pode chamar de direta pra valer, não é?!).

Hoje, para a minha surpresa, depois de encontrar o Latino na hora do almoço, estive com Dona Lily na hora do jantar (pauta). Um dos organizadores do evento me apresentou a ela da seguinte forma: "Essa é uma grande jornalista, que vai conversar com a senhora". Fiquei como!? Boboca... Adoro elogios internamente (mas bem lá no fundo e assim mesmo se achar que eles fazem algum sentido que me baste), mas nunca acho que os mereça. Juro! Não estou fazendo a fina não, porque detesto esse tipo de comportamento farofa.

Pois bem. Sentei-me ao lado dela, que começou a me olhar com cara de curiosidade e disse: "Mas eu conheço você!". Boboca e Embasbacada. Pode anotar. Dois nocautes no ego (o meu ego, não o site) num mesmo minuto. Eu disse: "Sim, Dona Lily. Eu era repórter da revista tal e agora estou no site tal". Ela: "Muito bem! Está subindo de vida!". hahahahahahaha Comecei a rir e concordei com ela (achei o comentário muito espirituoso e também fiquei me perguntando se ela conhece alguma coisa da internet).


Será mesmo, Dona Lily?!
Deus te ouça!

Sangue Latino!


OOOOOOPS!


O Rio de Janeiro está para o Brasil, assim como Hollywood está para os Estados Unidos. Creio até que um pouco mais (para o bem, para o mau e para o que se pode chamar de mais ou menos)...


Hoje eu fui almoçar com o meu chefe em um shopping super exclusivo da zona sul carioca. Não aquele que eu falei recentemente, um ainda mais 'fancy'. Papo vai, comida vem, a gente olha para o lado. Logo ali, naquela outra mesa, estavam Latino e Mirella. Gente! Muito engraçado! Por mais que eu conviva com celebridades, certos encontros ainda me causam curiosidade e encantamento. Sim, porque Latino e Mirella é um casal que merece um estudo antropológico!


Fomos lá na mesa deles. O casal traçava um pratão com hamburger plus e batatas fritas. Hard food! E aquela loira com um corpão de fazer vovô dançar twist! Latinão com uma camisa de botão branca e com uma estampa... como direi?! Latiníssima! vermelho com uns brilhos dourados. Brinquinho de diamante em uma das orelhas. O cara é muito legal, tem um papo que cativa a gente. E vende seu trabalho como ninguém. Taí, gosto do Latino! rs Tem cara daquele vizinho do subúrbio (ou do condomínio ou da rua) que fazia sucesso com as gatinhas desde aos 10 anos, sabe? Todo mundo deve conhecer um figura assim...


Ele desejou sucesso na nova empreitada e após me despedir do casal, me peguei cantando baixinho:

"Oh baby me levaaaaaaaa, me leva que eu te quero me levaaaaaaaaaa"!

Hahahahahahah
O que uma lavagem de rádio não faz!

Joss de Mossoró

Triste fado: pagamos um alto preço
Por tão somente habitarmos um coração.
Lá somos obrigados a viver sozinhos...
Dia após dia, sonhando com belos momentos
Nos quais o amor eterno cabe em poucos minutos.
Copyright © 2009 – Revelação - Pura Inspiração

23.11.09

Feelings


Certas fotos falam absolutamente mais que muitas palavras juntas...

22.11.09

Fábula


RECEBI POR EMAIL (nem tenho paciência para ler essas mensagens que me chegam por e-mail, mas a foto me fisgou e o texto me enterneceu).


Durante a era glacial, muitos animais morriam por causa do frio.


Os porcos-espinhos, percebendo a situação, resolveram se juntar em grupos, assim se agasalhavam e se protegiam mutuamente, mas os espinhos de cada um feriam os companheiros mais próximos, justamente os que ofereciam mais calor.


Por isso decidiram se afastar uns dos outros e voltaram a morrer congelados, então precisavam fazer uma escolha: ou desapareceriam da Terra ou aceitavam os espinhos dos companheiros.


Com sabedoria, decidiram voltar a ficar juntos.


Aprenderam assim a conviver com as pequenas feridas que a relação com uma pessoa muito próxima podia causar, já que o mais importante era o calor do outro.


E assim sobreviveram.

Moral da História

O melhor do relacionamento não é aquele que une pessoas perfeitas, mas aquele onde cada um aprende a conviver com os defeitos do outro, e admirar suas qualidades.
E me vingar a qualquer preço / Te adorando pelo avesso / Pra provar que ainda sou tua
"Morro de ciúmes, mas renasço a cada instante de lucidez"
(Bia Amorim)

21.11.09

Na Livraria


Eu abandonei a minha estante virtual! Uia! Já li tantos outros livros que ainda não tive tempo e saco de colocar ali!

Aliás, estou mesmo precisando dar um update na lista de livros que ainda quero ler. A lista é enorme, mas sempre que chego a uma livraria, fico para morrer de não andar com ela colada à palma da mão. Muitas vezes me sinto alguém que não pode ter mais de duas opções.

E por falar em livraria, vou contar um fato cotidiano diferente. Noite de sexta eu me pirulitei para um shopping de elite que tem na zona sul do Rio. A ideia era encontrar um amigo e jantar. O amigo ficou preso no compromisso anterior. Como cheguei meio tarde e era feriado (a cidade estava 'zumbindo'), todas as lojas já haviam fechado. Mas não a boa e velha livraria. Lá fui. Olhei a estante enquanto aguentei o frio, porque o ar ali dentro estava fazendo pinguim (agora sem trema, mas sempre com casaca) bater o queixo. Maluco!

Quando não suportei mais a intempérie fajuta (provocada pelo homem e não pelo clima), fui para a porta da frente da livraria, que tem cadeiras e sofás: um verdadeiro lounge. Sentei-me sozinha no sofá. E enquanto estava pensando no absoluto conforto daquela 'furniture', um coroa se sente na cadeira em frente. Até aí tudo bem. Continuo a ruminar os meus pensamentos, quando percebo que ele estava me encarando muito. Achei estranho, olhei de relance e ele sustentou o olhar. Amo caras mais velhos, mas aquele figura nem com concentração etílica aos pícaros(está certa essa expressão? Ou seria aos píncaros? Ou Nenhuma das respostas anteriores?)! Ele começa a olhar e a mandar sinais, fazer charme, como se me conhecesse, como se fosse alguém com quem ele tivesse marcado encontro ali.

Jesus (e não é o Luz)! Quanto mais eu percebia a delicadeza da situação, mas ele ousava nos sinais. menos eu conseguia deixar de olhar, chocada! Não, não podia ser para mim, não era eu! Pára! E nada dele parar. E nada deu parar de ter pânico e tentar desesperadamente não olhar naquela direção. mas e o medo dele levantar? Uia!

Nessa hora o telefone tocou. Era o meu amigo. Atendi bem alto: "oi amorrrrrrrrrrrr". Ah! Bichinho ficou triste e até entrou para o fundo da livraria. Detesto agir dessa forma, mas não dava nem para dar bom dia! Não por ele ser feio - porque beleza para mim é um conjunto de fatores interessantes que passa longe da estética, caminha mais para o ponto da atração -, mas por ele ter aquele olhar de urgência e de chapeleiro louco. Tô fora!

Se bem que tive um primeiro encontro maravilhoso e inesquecível justamente em uma livraria. Talvez por isso eu não queira sair de lá. Não dessa especificamente, mas de qualquer uma que me aqueça os sonhos.
PS: Esse texto é dedicado ao LuisPaulo, que diz que as histórias do cotidiano o encantam muito (aqui)

Vida de Pomba

Foto: Bruno Neves

Bobagem o que eu vou falar, mas foram fatos que me chamaram atenção de uma forma, digamos, inusitada. Veja bem: estava eu saindo de casa, sem pressa, com rumo, sem vontade, sem sabor, mas com uma missão muito digna pela frente: amizade.

Saio do prédio de vestido preto e óculos escuros 'sessentinha' (não eu, claro, mas o style do sunglass). Muitas são as vezes em que penso que a lente me protege do mundo lá fora e me reporta a um castelo interior. Estava assim: olhando para tudo e para nada especificamente.

Perdida naquela situação, eis que vejo pela frente uma cena que captura imediatamente a minha atenção. Uma menina sai da portaria em direção ao jardim com um filhote de labrador na coleira. Simplesmente impossível resistir! E vem aquele filhote pulando de alegria, quase arrastando a sua dona pela coleira. Eu, encimesmada, me desarmei na hora e chamei ele para perto. O bichinho veio correndo receber um carinho e pulou na minha perna absolutamente encantado com o afago. Criança e filhote tem prioridade na minha escala de atenção carinhosa. Brinquei muito com o filhote e a dona dele disse que era o primeiro passeio dele na 'rua'. Depois do carinho, saiu ele pulando e correndo. Disse para ela, corre junto! Para ele tudo é novidade. Saí com o sentimento maternal absolutamente aceso.

Quis um labrador para mim durante 10 segundos. Depois lembrei que o meu primo teve dois em um sobrado. Os fofuras eram tudo de bom, mas não se comportavam nem com treinamento! Acho que eles foram reprovados por comportamento na escolinha canina e ainda voltaram para casa com pulga. Meu primo os deu. Para ele, um certo alívio; para mim, a falta de ter com quem brincar! hahaha Viro criança, ué? Que mal há nisso?!

Pois bem. Uma vez demovida da ideia de ter um labrador no apartamento (filhotes são lindos, mas eles crescem! E como!!), segui caminho. Duas esquinas depois vejo uma cena que me corta o coração. Não sei se estou de TPM, mas meus olhos ficaram cheios de lágrimas. Perto de uma árvore, postada em um cantinho, tinha uma pombinha morta. Seu corpo estava todo encolhido, como se alguém a tivesse colocado ali. Não foi atropelamento, porque ela estava intacta. Não vi a cabeça, porque estava para dentro do corpinho, como se tivesse colocado a cabeça no peito esperando a morte. Morreu de velha? Jamais saberemos! Qual a idade adulta de uma pomba? E como saberemos quais as que morrem porque já viveram demais? Estranho pensar nisso. A gente percebe, por exemplo, quando um cão fica velho. Nunca notei tal fato em um pássaro.

Vendo aquele corpinho ali colocado me fez pensar na delicadeza da vida. O filhote de labrador estava celebrando a curiosidade de um mundo que talvez ele jamais saiba que é tão hostil. Mas e a pombinha? Ok, a gente odeia pensar que pombos tem piolho e causam doenças. Porém, eu odeio ainda mais pensar que ela possa ter sido sacrificada ou envenenada. Claro que eu humanizei a pomba, assim como acabara de fazer com o filhote de labrador.

Eu ali, encimesmada atrás dos meus óculos escuros, pude ver a singularidade e a fragilidade da existência. Mesmo a dos animais. Ou mais ainda. Pensei em como crescemos com alguém a nos guiar, a segurar a nossa coleira para o bem e para o mal. também pensei, que quando a morte chega, é muito bom ter alguém que tenha o cuidado de velar pelo nosso corpo que, afinal, é o representante concreto de uma história de vida.

PS: Esse texto é dedicado ao J25 que me pediu uma história sobre reflexões de vida e amor (Aqui)

41

Minha amiga Dani Matera é a Ciclista de número 41! É uma pessoa muito modernosa que entrou na minha vida de verdade há pouco tempo, mas que já ocupa um espaço bem legal. Adoro essa identificação de almas que muitas vezes rola entre pessoas que jamais estariam juntas em outra situação que não aquela proporcionada pela vida!

Welcome to my space honey!

20.11.09

Joss


Minha entrevista com ela AQUI
"Procurando não achar!"

18.11.09

MORTA de sono!
E só quem pode me salvar é uma cama apetitosa! rs

17.11.09

O que?

QUE TEMA QUE VOCÊS QUEREM QUE EU TRATE AQUI?

* Geralmente eu escrevo para mim, mas vocês andam tão 'caladinhos', que achei mais fácil apelar para uma enquete básica... Estou com falta de pedaladas e dizem que isso pode causar sérios danos blogados!

* Vamos de que?

Para AnaR


AnaR esse post é para você:


1) Eu acho que ainda não estou preparada para falar de "A Cabana", embora eu o tenha lido de maneira sistemática e agora me veja abraçada em um outro que tenta explicar o que o primeiro não pareceu suficiente a mim.


2) Sobre "Leite Derramado", o que posso te dizer? Vou repetir aqui em texto, o que eu falei para o Moratelli em uma pedalada:
"Não li ainda! O comprou e eu fiquei tirando onda, porque não gosto do Chico (a versão cantor/pessoa, porque como compositor ele é imbatível). Achei que seria uma coisa meio incoerente ler a obra dele como uma escolha pessoal e intransferível, mas o Chico escritor me ganhou com apenas uma frase: 'Também acho uma delícia quando você esquece os olhos em cima dos meus'".
Meu chefe diz que ando meio carente e fica rindo de cada mancada nesse sentido que ele "acha" que dou no meio da redação. Agora me diz: que mulher romântica não vive com seu gene carente em pleno funcionamento? Chico nelas! Só que ainda não comprei o livro...


EU ESTOU ADORANDO DESCOBRIR QUE EU TENHO MESMO UM LADO MULHERZINHA QUE GRITA DENTRO DE MIM !! :)

HOJE TERMINEI O DIA COM...

Buy me a smile! And wear it!

Estou com uma nova - digamos - mania. Gosto mais da palavra hábito, mas pela paixonite (daquelas que dá e passa), a melhor palavra empregada se encontra na primeira opção. Mania de que? De começar e encerrar o dia com uma frase bacaninha que tenha me ocorrido no Facebook.

HOJE COMECEI O DIA COM...


Segunda, começa a semana de trabalho! Semana curtinha, mas que sejamos felizes em dobro! Muitos sonhos e desafios concretos com boas realizações! Já tem muita gente para criticar, desejo a todos sentimentos fofos! // Monday, here starts the work week! Week tinny (a holiday in Brazil), but I wish we can be happy in double! Many dreams and practical challenges with good achievements for all! Already have a lot of people to criticize, I wish all 'cute' feelings!

15.11.09

Star Contigo

Esse menino Benício (filho da Angélica e do Huck) é um sonho! Um boneco mais lindo! Fiquei encantada ao ver essa foto dele na Contigo! dessa semana... Por questões de insônia, passei a revista em revista com bastante cuidado e propriedade, dando muita atenção aos pequenos detalhes. Esse detalhe loirinho de olhos azuis jamais passaria despercebido, né?



E esse flagra da Sunday Rose olhando para o papai Keith Urban? Acho tão interessante perceber como desde cedo as meninas se mostram totalmente apaixonadas pela figura do pai. Estou falando muito em crianças, não é?! Não, não são os meus hormônios ululantes que se manifestam... Sei exatamente qual a real sensação quando eles resolvem dar o ar da graça... Talvez seja porque justamente essa semana celebramos o Dia Mundial do Diabetes e como eu sou uma mulher 'mais doce', posso estar sendo influenciada por sugar, sugars, honey, honeies (o plural é assim? Peço ajuda aos universitários estrangeiros...)

Tredding Topics Contigo!

* Continuo achando uma falta de coerência total a Lady Gaga sair às ruas com uma roupa de renda absolutamente transparente, usando por baixo apenas sutiã e calcinha fio dental, e ao ser clicada pelos fotógrafos esconder o rosto. Heim!? Mostrar a bunda tudo bem, né? Deve mesmo estar na moda... Antes decorar cada curvinha da bunda, que cada porozinho do rosto...

* Patricia Abravanel, a filha de Silvio Santos que foi sequestrada no episódio mais surreal da história da TV brasileira (com desfecho ao vivo em rede nacional na casa do Homem do Baú), está grávida. Até ai tudo bem... Mais surreal mesmo foi ler a revista com um vestido idêntico ao que ela usava na foto... Hehehe

* Achei a Claudia Raia com as pernas tão grossas... Será que fui eu que nunca reparei na gramatura?

* OK, gosto do Caetano. Não sou nem fanática, nem sei todas as músicas decoradas, não concordo também com todas as suas declarações (polêmicas ou não). Já tinha visto o cantor na praia com a tal sunga frouxa da Blue Man e nada... Nunca havia achado o Caetano sexy até... Ver ele de cinza e molhado em frente às Cataratas do Iguaçú. A foto CAUSOU. Hummm... Acho que curto homens mais velhos totalmente molhados... hahahahaha. A outra foto, a que ele já começa a ficar seco, não em agradou muito não. Vai ver a minha predileção é pelo enxague! Nunca havia pensado a respeito! hahahaha

PS: Droga! Não estou encontrando a foto para ilustrar esse meu momento de loucura!

* Meu Deus! Como essa Rihanna é montada! fabricada da cabeça aos pés! E como sempre acho os shows de Daniella Mercury coloridos! As fotos são sempre de alegria agora! Essa menina Geyse não vai mais tirar esse vestido não? A 'inhaca' vai acabar ficando curtida assim... Ninguém suporta mais ouvir falar nela e na passagem da Madonna pelo Rio, não é verdade? Apagão também já rendeu o que tinha que render... Pior é não ter uma explicação que sustente!

* Sou absolutamente encantada com a cara de carente do John Cusack. A reportagem diz que ele tem 43 anos e é um solteirão convicto. Já me deu raiva! Detesto gente que tenha ideias pré-concebidas em relação ao amor e ao relacionamento a dois. Não que a minha ideia deva prevalecer, mas como o blog é meu, eu explico essa raivinha: acho que quem escolhe viver sozinho uma existência em função de medo ou convicções (quais convicções nunca foram colocadas abaixo? Temos uma vida de poucas certezas absolutas, porque justamente a graça da trajetória é ser constantemente surpreendido), vive pela metade. E a vida é tão múltipla pra gente escolher conscientemente viver pela metade! Não acontecer é uma coisa; fazer essa escolha é outra completamente diferente. Minha opinião, reforço! Sei lá, me cheira a egoísmo. Penso assim não por convicção, mas até que surja alguém com uma teoria - ou com fatos - que me faça pensar de forma diferente. Ser egoísta é uma escolha pessoal também, ok. Única e exclusiva. Só não me peçam para concordar com essa escolha. Quem experimenta o amor desprendido em sua natureza profunda e irremediavelmente intensa e transparente, sabe que não cabe nessa jornada sentimentos 'menores' como egoísmo. O amor nunca é só nosso e ele se alimenta e cresce justamente quando a gente espalha.


"Também acho uma delícia quando você esquece os olhos em cima dos meus"


- Chico Buarque em 'Leite Derramado'.

14.11.09

40

Ganhei outro Ciclista internacional: Radu! Hi!

Essa semana um anônimo internacional entrou em um post antigo e deixou um comentário em inglês. Era um daquelas textos que narra a saga das Aventuras de Bibica por New York. Ele gostou muitp do que leu e me deu parabéns pelo serviço que presto - devia estar falando de dicas...

Fiquei me perguntando como é que um cara que escreve em inglês pode ter gostado tanto dos meus textos escritos em português. Lembrei que o meu amigo Juan já usou o tradutor do Google para ler um fato que escrevi sobre ele. Eu mesma já usei esse tradutor, mas, tenho que confessar, que como ele é tão literal, os textos, em geral, perdem muito da bossa. Que bom que mesmo assim ele gostou!

Viva os novos tempos!

POST MIL


Achei uma foto maravilhosa que pode bem representar o meu desejo de mais 1000 posts! Cada texto que eu faço aqui é a gestação de uma ideia. E que muitas novas ideias possam ser gestadas na intenção de uma existência melhor para mim e de um mundo ainda melhor para os que me seguem! Essa é a foto que a atriz Fernanda Rodrigues postou em seu Twitter: 9 meses e lá vem o novo amor da sua vida. E que o post 1000 traga novos amores para minha vida: de toda sorte e de muito princípio sempre!

desilusões encarnadas




"Agora é oficial: não vou fazer nada de especial no post 1000.

Esse que vos escrevo é o 999 (meio cabalístico, não? Melhor falar baixo, porque essa palavra me lembra Madonna e ela finalmente está deixando o Rio de Janeiro. Não aguentava mais ler notícias sobre seu passeio da Material Girl pela capital carioca)...

Não me ocorre nada de interessante para postar e fazer festa no próximo post!

Talvez porque a cada dia eu tente encontrar motivos para celebrar a vida, os pequenos eventos que nos acontecem e que tornam-se história colorida e escrita - boa parte das vezes.

Claro, só se tornam palpáveis se a gente perder aqueles segundos preciosos para olharmos com o devido cuidado cada pequeno e grande evento.

Ando meio chata e é uma questão que eu devo confessar! (e que alguns de vocês já perceberam claramente)...

Aliás, essa era uma questão que eu NÃO deveria confessar, se quisesse manter o meu ibope sempre lá em cima.
Quem pode com isso?!

As pessoas rasas não têm muita paciência com quem está chata (não falo daquelas pessoas que são chatas perpétuamente sem motivo), mas esse é um sentimento legítimo e natural a todo o ser humano.
Talvez um estado de espírito.

Portanto, tenho que aprender a lidar com esse tipo de falha (ou fase) na minha humanidade em construção e aperfeiçoamento.

Estou chata NÃO com os outros, mas comigo mesma.

Internamente.
Dona ranhetinha, sabe?

Não é uma fase legal de se viver essa de ter que lidar com um lado pouco brilhante da minha alma, porém absolutamente real - em todos nós.
(aos ainda mais chatos de plantão, não estou sendo arrogante e dizendo que tenho a alma brilhantes, que me acho etc etc etc... Todos nós somos dotados de sentimentos bons, de momentos incríveis e tem gente que vive na ilusão de achar que apenas esses são os momentos válidos)

Deve ser o calor...

Ou a falta de um amor! rs

Provavelmente as duas opções...
Quem sabe?
Nem eu mesma sei direito.
Dizem que a gente sempre sabe (li isso em um livro), mas só acredito nessa premissa em parte.
Talvez eu esteja na fase de desapaixonar, deixar para trás os restos de amores antigos e de desilusões encarnadas"




12.11.09

No Ar





Duas fotos interessantes que vi na internet hoje:

1) É a primeira vez que eu vejo um avião sorrir para um acidente aéreo. Ô logo mais fora de lugar aquela!

2)Adorei a idéia de ver o Cristo Redentor decolando! Um tipo de arte simples e muito criativa! Espero que corresponda a verdade e não estaje fora de esquema, como a logo da empresa aérea.

Amor é Cego


A quem interessar possa:


Eu não estou me escondendo e nem inserida numa zona escura ou dentro de um buraco negro dentro da galáxia. O que acontece é que no meu novo emprego (com o qual estou em lua de mel) sou proibida de usar MSN, Orkut, Facebook e afins. Alguém pode pensar: "e desde quando você foi de obedecer regras sem sentido?". Pois é, mas estou totalmente bloqueada pela tecnologia e não sei até quando esse racionamento tecnológico vai perdurar. Então, meus queridos do MSN - principalmente - eu não estou evitando ninguém, tá? É apenas uma situação - que espero ser - passageira...


Mais um motivo para que venham me visitar aqui no BibideBicicleta!


***


A boa de hoje no meu trabalho...


Tem dias que a equipe inteira parece chegar de bom humor! Hoje foi um desses dias. Ri descontroladamente voltando do almoço. Quem nos assistiu pela câmera do elevador poderia jurar que algo bombástico estava acontecendo, porque todos se contorciam de rir e eu limpava as lágrimas que teimavam em cair! Coitada da moça que ia para o andar diferente, ficou mesmo com aquela cara de quem não estava entendendo nada.


Depois, nosso chefe começou a ler um pedaço de uma matéria sensacional. O melhor, claro, são os comentários impublicáveis. Gosto muito de estar em um lugar onde as pessoas podem ser felizes S/A e são estimuladas a tal.


E ainda hoje, depois que todo mundo conseguiu ficar quietinho para produzir mais e melhor, meu chefe me vem com essa:


- Você está solteira, não está?

- Estou.

- Tá querendo arrumar um namorado, não está?

- Estou... Por que? (desconfiada)

- Já viu que existe aqueles encontros onde as mulheres ficam sentadas e os homens vão de mesa em mesa com tempo marcado para falar dele. Se você gostar de um, escolhe e se ele gostar de você, o par está formado?

- Sei... (meio sem acreditar no que viria)

- Por que você não vai lá?

- Hahahaha

- Faz uma matéria e dá um depoimento em primeira pessoa sobre como encontrar um amor nesses encontros programados!

- Hahahahaha Eu já achei um amor na internet, serve?


Talvez se eu contasse essa história há uns 10 anos atrás, teria sofrido o maior preconceito e muito provavelmente teria sido tachada de um monte de coisas... Hoje, as pessoas não tem muito mais tempo de se conhecer e pior, ninguém tem mais paciência de esperar o amor acontecer. Só que tempo e paciência são virtudes fundamentais para se plantar uma relação de raízes sólidas. O resto... Pode se tornar uma grande e/ou surpreendente matéria!

Tici

Como é bom ver essa moça feliz! Perdeu um filho ainda na barriga, mas ganhou uma menina que deve ser uma graça: Rafaella! Como a bela mamãe: Ticiane Pinheiro!

Na Tristeza e na Alegria



Fiquei meio temerosa de falar de estréia aqui, BUT... Esse foi um momento muito especial na vida dessa pessoa que vos escreve, de qualquer pessoa que escreve. Não por vocês, meus queridos, claro que não! Mas é que tem muita gente que não gosta de misturar trabalho e prazer (e há de se ter razão nesse fato). E esse lugar aqui é meu espaço de prazer literário pessoal e intransferível. Não queria colocar em risco por nada desse mundo.


Gosto de apostar fichas concretas na casa da ousadia. Claro, me preservando de sentimentos nefastos e indigestos. Assim sendo, vou deixar aqui o link da matéria no site do iG Gente. Espero que vocês gostem... (AQUI)


Estamos juntos na tristeza e na alegria, mas nada de ‘até que a morte nos separe’ viu?! Aqui nós falamos de vida!

11.11.09

Voltou!


Justiça seja feita: estava por conta da vida em relação ao 'pequeno' e fedido defeito que deu na minha página do aqui no Blogger. Sabe-se lá como, os meus links do lado direito haviam desaparecidos. Para a minha surpresa, iupi, eles voltaram! (Igual ao comercial dos Mamíferos da Parmalat!).


Vou te contar: diante de tantos pormenores, isso me dá um alívio e uma alegria concreta! Já estava achando que teria que mudar de plataforma. BUT... Acredito em segundas chances. Se as quero para mim, as oferto aos demais de bom coração. Acredito que é mais difícil levar a vida a ferro e a fogo. Além disso, vale a lei do menor esforço! hehehehe
Acho que o apagão apagou as minhas idéias também... Precisava conversar bonito com o papel, mas as palavras permanecem perdidas ou escondidas aqui dentro de mim. Que pena!

10.11.09

Baby Boy


Conheci a F quando moramos na mesma vila nos Estados Unidos. Voltamos ao Brasil e continuamos a nossa amizade. Um dia, ela resolveu voltar para mais uma temporada americana. O contato ficou mais ralo, mas seguimos firme. Ela voltou. Nos falávamos com pouca frequencia, mas a gente sempre esteve por dentro da vida uma da outra. Do nada, ela me conta que vai passar uma temporada em um exótico (para mim) país europeu. Voltou ao Brasil, vendeu tudo e se mudou de vez para lá: depois de muita procura, ela encontrou um amor verdadeiro (daquele tipo sentindo em intensidade pelos dois lados).


Vida que segue... Um dia, ela descobre que está grávida. A surpresa? Mais de três meses! Para quem tomava pílula e tinha questões de saúde a serem ultrapassadas, a notícia chegou como a maior novidade de uma vida. Lágrimas...


Hoje ela me manda a foto do meu sobrinho europeu!!!! Que alegria e que felicidade! Dani nasceu e veio lindo de viver! Lágrimas nos meus olhos! Vida que segue seu curso, seu rumo, sua bela expectativa! Meu queridinho, que você tenha toda a saúde e paz, toda a esperança, sorte e energia! E que você faça essa sua mamãe tão especial a mulher mais completa do mundo!
ai meu deus, estou tão irritada sem motivo hoje... sofro as minhas dores e as dores dos outros. dessa vez ando trabalhada num egoísmo que me tortura! quero paz interior!

9.11.09

Ando tão cética em relação aos homens que amo...

Petit Text


É claro que esse também é um espaço de auto-afirmação. Já que vim a esse mundo para aprender, que eu aprenda a me amar em primeiro lugar. Não como se estivesse acima das pessoas e seus sentimentos; mas também nunca como se eu estivesse abaixo de todos, principalmente daquele que gostam de exercer suas chantagens esquizofrênicas ou morais. Estamos no mundo de passagem e vim aqui para servir sim, mas não ser subserviente. Acredito que a gente contribui para um mundo melhor também com bondade e ideias que façam dos nossos dias um novo momento de esperanças renovadas.

Frase


"Preciso de idéias que me balancem e de pessoas que me balancem também. Preciso de atitudes que me inspirem e de homens que me inspirem também. Preciso de braços que me enlacem e de abraços que em enlacem também. Preciso de alguém que me ame e de um amor que eu ame além." (Bia Amorim)

Boba Alegre

"Deny! Voltei a te roubar com carinho!"


Cada dia o Blogspot vem aqui e rouba um pedaço do meu blog. A minha barra lateral sumiu toda! Deve ter ido passear, sem me dar aviso prévio! Só para dizer que fui usurpada e não apaguei as coisas que me ligam à vocês na barra lateral direita! Foi um assalto digital! E não sei onde reclamar!


O me disse que aconteceu a mesma coisa com ele, quando tinha blog aqui nessa plataforma. E que justamente quando sumiram textos e fotos, ele migrou para uma plataforma paga. Será que eu vou ter que chegar a esse ponto? Não acho justo ter que acabar com um espaço cultivado com amor há mais de 3 anos só porque não sei para quem apelar. O dispositivo de ajuda que eles oferecem me deixa mais perdida que tudo! Penso: "antes não tivesse passado por aqui"...


A tecnologia que nasceu para tornar a vida do homem mais fácil, anda me irritando num grau! Aliás, tem sido muito assim... Sempre necessito de alguém que saiba mais do meu lado, porque não conservo a menor paciência para resolver problemas tecnológicos! Talvez justamente por isso eu sofra! rs Mas é como eu escrevi no blowg: "cada um tem mão boa para uma coisa ou para algumas especificamente". A minha mão boa não vai nas panelas e nem na tecnologia. Simples assim!


***


Vamos falar de coisas boas?


Pois bem... A primeira semana de trabalho se foi e entramos firmes na segunda. Todo mundo continua inacreditavelmente feliz, vibrando, time unido e empenhado. Dá gosto de ver! E peço a Deus para que assim seja sempre! Com novas metas e planos a nos desafiar, mas também com essa sensação super agradável de que fazer junto vale a pena :)


Luke voltou de viagem! :)


Saulo colocou uma foto minha na estante principal da casa dele! :)


Fabiana Karla me chamou para assistir à peça dela (em cartaz no shopping da Gávea) e depois jantar! :)


Maneco já sabe onde estou trabalhando! ;)


Esse mês a musa faz aniversário! :)


Meu ex-chefe me mandou um e-mail fofo demais desejando boa sorte no novo emprego e a chefe da revista dois também! :)


Tenho um primo que não vejo há anos (mesmo!). Mal sabia que ele ainda andava 'pedalando' por essas bandas. E foi assim, me pegando totalmente de surpresa e distraída, que ele me envaideceu com um recado digno de fazer uma mulher - como eu - feliz: "Prima, vc realmente acredita que existam pessoas que se bastam... O que nos move é a afetividade, e isso vc tem de sobra... Os seus pais são um luxo, sem contar primos como eu, tios/tias e amigos(as). Hum... pensando bem eu também sou um felizardo de ter uma prima igual a vc. Bjs e o teu blog tá cada vez melhor, vc é demais! Amo vc!" :) :) :) :)


Reproduzindo uma frase que adoro: "SOU FELIZ, PORTANTO BOBA".

8.11.09

Filme Triste



* Se você não quer saber o final do filme, por favor, não leia o último parágrafo. Não falo tudo, mas revelo dados importantes.

Sábado é o dia internacional de estar com os amigos (na falta de um namorado). Assim sendo, tive a honra de estar com os meus novos e velhos brothers para um programão vespertino em dia de calor do Senegal: cinema!

Fui ver "500 Dias Com Ela" e posso dizer que o filme é lindo, mas... Saí da sala de exibição desolada! A palavra é essa mesma. Fiquei umas duas horas triste até me recuperar e nem sei se foi por completo. Você há de me perguntar: "mas foi ver drama?" Que nada! Tratava-se de uma comédia romântica fora dos padrões.


O roteirista conseguiu subverter as regras do gênero um cara que conhece uma garota e o romance acontece resultando em união ou separação. Para começar, o protagonista é que faz o papel do romântico inveterado, enquanto a mulher dos seus sonhos não acredita no amor (Esse fato já me balançou um pouco, porque tenho medo de desacreditar nos encontros reais e verdadeiros, combustível das relações que trazem conteúdo e verdade para a minha história).

Pois bem. Toda a história de amor vivida pelos protagonistas é contada de maneira não linear. Os 500 dias não são mostrados um a um, mas também não são contados na ordem cronológica dos acontecimentos, o que dá um movimento diferente à narração da trama.

Outro ponto interessante é quando a tela é dividida entre "Realidade" e "Expectativa". A gente acompanha o factual e o imaginário ao mesmo tempo. Mais do que uma maneira divertida, criativa e inteligente de contar uma história , "500 Dias Com Ela" tem uma visão honesta e até bastante crua do que pode ser o amor nos dias de hoje.

A frase inicial do filme - apresentada em forma de créditos na tela - já nos dá uma dica do que está por vir:

"O filme a seguir é uma história de ficção. Qualquer semelhança com pessoas vivas ou mortas é mera coincidência. Especialmente você Jenny Beckman. Vaca".

"500 Dias Com Ela" termina de forma elegante e muito esperançosa, mas me deixou no chinelo. A história de amor que eu estava seguindo acontece de forma absolutamente oposta à que eu torcia. Nada que não tenha visto acontecer "na vida real". Aliás, acontece muito na vida real, mas sempre acho triste, injusto e sem sentido pessoas que se amam encontrarem novos amores, novos sentidos, novas razões. #Pronto, falei!
Tipo ideal?
...
Masculino, singular!
Tem gente que é uma Ferrari com motor de Fusquinha...

Pensamentos Noturnos

"A existência se traduz na capacidade do ser humano de atentar para si mesmo (como indivíduo único) e para todo o mundo ao seu redor. E, na verdade, esta é a essência da vida humana: relacionar-se consigo mesmo e com os outros, sem perder a individualidade e, simultaneamente, contribuir com o todo universal" - Ana Beatriz Barbosa Silva

Gostei muito de ler essa frase profunda no meu livro de cabeceira atual. Na mesma noite em que me deparo com tanta sabedoria poética - um pouco antes -, também escuto, de um amigo que não via há anos, a seguinte pérola:

- Ele é seu namorado?
- Não.
- Mas vocês estão se pegando?
- Não, somos amigos! Ele tem namorada...
- Ué?! Vaca amarrada também pasta!
- Heim!?
- Não! Não estou te chamando de vaca! pelo amor de Deus... Só quis citar um Provérbio. Indiano, muito provavelmente!
- hahahaha
(ufa, ainda bem que ele disse que a vaca na questão não era eu! Me tranquilizou deveras!)

Subliminar



Estou de volta pro meu aconchego
Trazendo na mala bastante saudade
Querendo
Um sorriso sincero, um abraço,
Para aliviar meu cansaço
E toda essa minha vontade
Que bom,
Poder tá contigo de novo,
Roçando o teu corpo e beijando você,
Prá mim tu és a estrela mais linda
Seus olhos me prendem, fascinam,
A paz que eu gosto de ter.
É duro, ficar sem você
Vez em quando
Parece que falta um pedaço de mim
Me alegro na hora de regressar
Parece que eu vou mergulhar
Na felicidade sem fim...

7.11.09


A minha poesia


Post 979


Falem baixo! Minha poesia está adormecida. Infelizmente ela não está aqui, ao meu lado, para que eu velasse o seu sono. E - quem sabe? -, habitasse o seu sonho como a personagem principal que sempre fui. Ou sempre quis ser e acreditava poder. Ali, pelo menos, a gente poderia ser inteira e entregue. Sem barreiras e sem fronteiras. Na estrada do intangível; no solo onírico.


Onde ela está? Nesse momento eu não saberia dizer. Talvez eu nunca tenha tido mesmo a certeza de onde ela veio e para onde ela pretendia seguir. A minha poesia é feita de material libertário, embora tenha sempre um quê especial: o rótulo do amor. Um amor único. Um mix perfeito daquilo que é íntimo e pessoal. Um DNA próprio forjado no fogo da paixão e nas asas da confiança. Mesmo tendo cabelinhos de fogo e ritmo quente nas veias.


Acredito que se encontre a quilômetros daqui. Longe desse peito que agora anda tão solitário. Acho que a poesia muitas vezes cochila de tão cansada. E de tão quieta, parece ter dado no pé. De vez. A minha poesia é moça fujona, dona de desmandos e desejos únicos. Vai ver foi mesmo embora, ingrata! Ou foi passear por novos peitos, em busca de outras aventuras e de alguns ideais. E que ela vá num voo seguro, por vales e mares, em busca de pouso.


Minha poesia me mata de saudade! Ela é a minha doce companhia. Se eu sei viver sem ela? Claro! É uma opção improvável, mas bem possível. Acontece que com ela, o mundo fica mais colorido e muito mais divertido. Certo... Não é o mundo, mas a maneira como eu me relaciono com ele. E quem não quer carregar nas tintas dos bons afetos? Minha poesia me aproxima deles de maneira única e inequívoca.


Eu não sou a minha poesia, mas ela faz parte de mim. E quando aparece, me toma por completo. Ela invade corpo, alma, coração. Para ela ofereço os meus pensamentos constantes. Também oferto meus desejos mais contidos. Faço amor com a minha poesia sempre que ela não me machuca. De longe, de perto, em meros instantes circunstanciais. Na intensidade de um gemido descrito em palavras. Como se fosse mesmo possível mesurar o prazer que ela me dá...


Essa bobinha me deixou temporariamente. Foi dormir em outro lugar. Acontece que eu velo pelo seu sono. Daqui, de onde estou. Eu sempre sei que ela vai voltar. Porque ela não me define, mas está intimamente ligada a mim. Há respeito pelos nossos espaços individuais. E o nosso tempo egoísticamente traçado. Ela é minha e eu sou dela. Contudo não há cobranças, mas apenas essas saudade enorme que parece que vai me enlouquecer. Quero fazer amor com a minha poesia. E fazer dela: amor.

5.11.09

Homem Cueca!


Existe um fuxico que corre há séculos nos meios teatrais. A de que Antonio Fagundes usa sempre cuecas vermelhas em suas estréias nos palcos. Pois bem... Ele deu uma entrevista para a Playboy e falou sobre o fato:


"Uma cartomante me recomendou cuecas vermelhas. Perguntavam se eu usava sempre a mesma, mas tinha várias. E não tinha estrelinha do PT. A estrela estava
dentro!"


Calor


Só para não fugir à maioria: MEU DEUS! Que calor é esse que esta fazendo na cidade do Rio de Janeiro. O verão parece ter sido 'instalado', sem aviso prévio, de vez... Ligaram o "heater" (é essa a grafia correta?) no máximo! De zero à ebulição total... Ui!

MC Tapioca Dia Feliz


Hoje caiu mais um mito em que acreditava piamente (homens são mesmo todos iguais, só mudam de cueca)...


&

@

&


Hoje, entrei distraída no elevador meio vazio e falei alto para o cara 'estacionado' ao ascensorista, mas tão passageiro que nem eu! #Uia! Pedi desculpas e eu mesma resolvi com meus dáctilos a questão...


&

@

&


Hoje eu conheci uma pessoa nova. Seu nome é Edílson e sua graça é fazer a tapioca mais gostosa que eu já comi na vida! E olha que eu gosto do babado! Volta a fita no tempo... Eu e CM, minha nova amiga de trabalho, fomos ao lançamento de um livro de uma pessoa famosa. Partimos direto do trabalho. Eu morria de fome. Na noite de autógrafos, em uma luxuosa livraria do Leblon, nem pastinha com requeijão estavam servindo. Saí de lá até meio fraca. Esperando pelo táxi, avistei a barraquinha de tapioca e fui lá garantir a minha janta! (Fiz a linha chinelenta, saindo de um lugar chiquéeeeeeerimo para comer tapioca na rua).


Pois foi assim que conheci Edílson, cuja graça é fazer tapioca, perpetuando a quarta geração no mesmo ramo.


"Vixe menina! Vim da Paraíba há 14 anos e graças a Deus sempre trabalhei. Já vendi pipoca, salsichão e cachorro quente, mas a minha vida mesmo sempre foi isso aqui: fazer tapioca!".


"E dá lucro?", perguntei.


"Olhe, pipoca dá mil por cento de lucro. Você pode ficar parado e vender só 50 saquinhos que já está bem. Mas você vende é tudo. Tapioca não! O material é caro. Veja você que o quilo de peito de peru está a 26 reais no supermercado".


"E por que você optou por esse ramo?".


"Por que, graças a Deus eu já sou a quarta geração da minha família que sobrevive da confecção e venda da tapioca. Nunca passei necessidade. isso aqui é minha vida! Já até apareci em uma reportagem da revista Quem e do Jornal O Globo!".


"Até em O Globo?".


"Foi. Fui contratado para fazer a festa daquele ator que fez o Capitão Nascimento, sabe quem é? Ele comprou uma mansão, deu uma festa e me contratou para fazer a tapioca para seus convidados".


"Foi mesmo?"


"E não foi?! Saí no jornal e as vendas aumentaram! Nessa época o ponto era lá na Lagoa...".


"E cadê esse jornal que não está aqui menino?".


"Está lá em casa. Eu guardo tudo o que sai sobre mim!".


"Jura?! Precisa fazer um painel e colar na sua barraca para atrair a freguesia".


"Boa idéia! Vou fazer isso mesmo..."


E assim terminou mais um dia meu, fazendo um novo brother, ganhando desconto na tapioca e servindo ao próximo com meus préstimos de 'marketeira' de fundo de quintal! Tive ótimas dicas sobre o mercado de barraquinhas... Se como jornalista ou escritora não der certo, ainda dá tempo de ser pipoqueira! hehehe Porque como eu não sou boa com as frigideiras, tapioca só no *** MCTapioca Dia Feliz***