9.8.09

Pãe


Dia Dos Pais

Conheço muitos pais que celebram em dobro, porque são pai e mãe ao mesmo tempo. Os motivos são incontáveis e das mais variadas proporções. Pai é pai. Mãe é mãe. Cada um tem o seu lugar psicológico na formação do outro ser humano: seus filhos. Cada qual é espelho nessa referencialidade da criação de uma vida. BUT... Tem Pai que é pãe. E essa é uma experiência linda de se ver. O amor que assume espaços outros e torna-se múltiplo na expectativa de suprir uma expectativa e/ou necessidade.

Há algum tempo observo os homens se interessando em participar mais ativamente da criação e formação dos seus filhos. Não por necessidade ou obrigação, mas pelo desejo de se ver refletido naquele seu pedaço de coração que bate fora do peito. Acho lindo. Acho incrível. Acho poético. Creio ser um presente para os dois lados dessa relação.

Houve momentos em que meu Pai foi pãe. E fico extremamente feliz de lembrar cada palavra escutada, cada consolo concedido, cada conselho ofertado, cada defesa estendida, cada rosa recebida no Dia das Mães nos quais a minha não pode estar...

Já disse aqui algumas vezes que não gosto de ficar celebrando datas em seus dias específicos (coisa minha, mania totalmente explicável, mas cansativa. Poupo-vos). Hoje deu vontade de escrever sobre os pais que são mais que papais, mais que amigos, mais que protetores ou conselheiros, mais que provedores. Estou pensando naqueles que se tivessem leite no peito, davam de mamar.

Estou tendo o privilégio de conhecer e conviver mais de perto com um pai desse naipe. Que assumiu a feminilidade transversa para que a seus filhos não faltasse nenhum tipo de exemplo, amor, conforto, cuidado, carinho e peito. História linda, como a de uma flor rara que encontra o caminho exato para nascer entre duas pedras. Resultado positivo e imaculado de um amor sem fronteiras, sem barreiras e cheio de poesia. Que você celebre o dia de hoje com uma média de café puro e não de café com leite. E que muitos pães de queijo recheiem a sua cesta.

Queria mandar um beijo especial ao Elton (que vai ser pai do Enzo); ao Léo Marinho (que acabei de saber que "espera" com a Gi um bebê de dois meses); ao Ricardo (que "espera" com a Ka o meu futuro sobrinho/a) - aos pais de barriga que esperam por sua melhor estréia.

6 comentários:

Josselene Marques disse...

Bibi:
Muito coerente e bonito o seu texto. Parabéns!
Ótima semana!
Abraço.

jose luis disse...

media de cafe' puro
adoro

Sarinha* disse...

Faço couro! Parabéns aos Pães!

Bibi disse...

Joss: Muito obrigada!

Zé: Eu sei, daí ter escrito.

Sarinha: apareceu com alegria! Delicia!

Saulo disse...

Tenho vocação para ser um pai to tipo mais-que-pai?... Desde de 15 anos cultivo este sonho!! (Confissões!)

Bibi disse...

Tem sim, Saulo! So precisa exercitar a paciencia e a arte da carona...