16.9.11

Diário mesmo



Penne ao molho parisiense e coca zero. Que almoço digno, meu Deus! Obrigada. Gosto de penne quase de qualquer jeito. Minha massa favorita (sem trocadalhos, por favor. Aliás, com também, mas enfim, esse é um blog de família).


Ontem foi um dia tão especial... Nada demais, mas uma reunião de momentos que geram fôlego de vida, sabe?  Minha professora de escrita narrativa me disse: "Bibi, o seu problema é que seu passado te condena. Por ter sido jornalista, você tem a tendência de explicar demais as coisas no texto. Tem que acreditar que o leitor possa chegar lá". Sensacional essa visão! Certeira! Percebi que não basta apenas largar um trabalho, mas toda uma carreira como ênfase. 


Uma aula sobre Romantismo com um cara incrível, charmoso, absolutamente inteligente. Professor convidado.  Como não morrer de amores por alguém assim? Pois é, meu lado adolescente florescendo nas salas de aula. Já sou adepta do jeans, camiseta e all star. Vamos em frente.


Depois da aula, encontro com a Musa. Conheci o novo integrante da família: Pequeno. O cachorrinho é menor do que aparenta nas fotos. Bebês são sempre encantadores, não é? Mesmos sujos de cocô. (Tô sem limites...)


E ainda na programação, entre uma cochilada na condução (interrompida pelos pagodeiros sem fone de ouvido) e a edição de uma matéria pelo smartphone (the hell), o ápice: "Planeta dos Macacos" com meus amados Onça, Digo Ferrari e pipoca (essa, a de milho transgênico do cinema mesmo).


E agora... Sexta-feira! Meu dia preferido na semana. Melhor inclusive que sábado e domingo. Morro de preguiça nos finais de semana :)

2 comentários:

marina w. disse...

\o

Bibi disse...

\o/ eeeee