27.12.11

Ma petit




Shemesh costumava esticar os bracinhos para pedir colo. As mãozinhas nervosas na minha direção. Abrindo e fechando em sinal de urgência. Estava sempre enrascada com alguma travessura do irmão do meio. Mas na disputa de colos, quase sempre ele ganhava. E justamente por isso, quando ela me escolhia, era um momento muito especial. Não era de chorar. Lembro dos cílios, longos e lindos. E da língua presa quando começou a falar. Puro charme da caçulinha de dois irmãos e uma penca (das grandes, viu?) de primos.

E o tempo passou, a Terra girou, o sol deu adeus e olá muitas e muitas vezes. Shemesh ficou mais velha, mas para mim ela nunca cresceu tanto assim. Aliás, a natureza também foi generosa com ela e numa espécie de toque de mágica retardou o tempo e a deixou petit. Mas essa pequena cresceu e amadureceu muito mais rápido que a maioria de nós. Outra brincadeira com o tempo. Foi morar sozinha aos 16 anos, assumiu relacionamentos sérios desde então, passou a tocar a casa e a vida com responsabilidade precoce. Cada um vai tecendo a sua história nessa brincadeira com o tempo. É uma parceria com o movimento dos acontecimentos.

Minha petit Shemesh então encontrou um amor definitivo para a vida. Casou lindo, no fim de tarde, à beira-mar. A moça que vendeu o vestido acho que era para uma debutante. Mas ela já tinha debutado na vida e desbundado as regras. Assim também fez a sua segunda escolha: totalmente consciente. Ela fez a escolha. Minha petit fille agora espera sua petit princesse. E eu estou louca para voltar no tempo e ver outra vez aquela menininha esticando os bracinhos, abrindo e fechando os dedinhos nervosos na minha direção para pedir colo. E na realidade, no meu colo cabem as duas e quem mais tocar dessa forma o meu coração.


2 comentários:

Wating disse...

Emocionei,
Um presente.

Lindo!Lindo!

A sensação da sua presença em minha vida,dia após dia, me faz ainda erguer as mãonzinhas em sua direção pedindo colo. /obrigada Prima por tanto.

:D

Bibi disse...

Não dou nada que não receba em dobro, minha linda!