19.6.12

Fala Adélia

Uma ode à Adélia Prado e seus bonitos dizeres. 


"Assim que escurecer vou namorar.
Que mundo ordenado e bom!
Namorar quem?
Minha alma nasceu desposada
com um marido invisível." 


"A vida é muito bonita,
basta um beijo
e a delicada engrenagem movimenta-se,
uma necessidade cósmica nos protege.” 


"Sofro por causa do meu espírito de colecionador-arqueólogo.
Quero pôr o bonito numa caixa com chave
para abrir de vez em quando e olhar." 


"Tudo que a memória amou já ficou eterno." 


"Tudo manha, truque, engenho: é descuidar, o amor te pega, te come, te molha todo. Mas água o amor não é."



"Para o desejo do meu coração, o mar é uma gota."

2 comentários:

Denise Kelen disse...

"Tudo que a memória amou já ficou eterno." Lindo, lindo!

Bibi disse...

Não é? Essas verdades poéticas balançam o meu sistema :)

Apareceu! Que bom!