11.8.10

A Estrada




Toda estrada tem começo, meio e fim.
Vontade de encerrar essa Ciclovia...
Mas não sei em que parte da estrada eu estou.
- Ainda faço diferença na vida de alguém através desse espaço?
- Para onde vou?
- Qual a finalidade desse propósito além de falar de mim?
- Quero ser mais que eu, fazer do espaço mais quem um divã. Consigo?

10 comentários:

PJ disse...

vai passar...pode ter certeza...vai passar

Bibi disse...

PJ: vc é um fofo querido que me dá força! Não é uma dor que tenho em mim, mas uma falta de palavras, de assunto, de inspiração. Talvez passe, mas quis registrar essa luta aqui.

Josselene Marques disse...

Bibi:

Eu ouso lhe responder em que ponto desta ciclovia você se encontra: apenas na largada; isto é, ainda tem muito chão pela frente...
Desistir não combina com você. Em frente, garota!
Não me deixe sem meu blog de cabeceira - por favor!
Abração.
Joss.

Denise Portes disse...

Neste mundo das palavras só elas conseguem, algumas vezes, nos deixar no vácuo. Nós não vivemos sem elas e por não viver sem elas alimentamos sonhos de pessoas que jamais imaginamos.
Minha querida você alimenta minha alma e me enche de esperança quando fico no vácuo.
Beijo
Denise

Bibi disse...

Joss: A largada eu já dei, mas, como eu disse, não sei bem em que ponto da ciclovia eu estou. Não falo em desistir, mas perceber os descaminhos dessa estrada. Vocês me dão muita força e em troca têm a minha verdade nas minhas proposições. Não estou triste, estou bem, mas não ando de bem com as palavras, que se repetem. Esse desabafo é uma tentativa de desvendar trilhas e rumos. Normal, né?

PS: Eu havia me esquecido do blog de cabeceira!!!! ADORO!

Obrigada sempre,
Bibi

Bibi disse...

Deny, minha querida! Como é bom te chamar assim e como é ainda mais maravilhoso te ler me chamando assim... Aqui e sempre. Concordo com você a respeito das palavras, mas elas nos faltam quando nos faltam inspiração ou motivação. Não é culpa das palavras, né? Mas do material que transforma letras em feelings. Não falo de amor ou a falta dele, nem de alegria ou a falta dela, nem de ambição medida ou desmedida... Falo de estar no rumo certo para usar palavras certas. Falo de preencher a vida de alguém com essas palavras, além da minha própria, sabe? Não quero me expor, me promover, mas ser agende de transformação. Realmente não imagino essas pessoas as quais alimento sonhos e talvez essa seja a chave: eu preciso imaginar!
Que bom que você está ai para me contar essas coisas! Que bom que você está aqui me lendo! Que bom que você está disponível, de longe e de perto, sempre que eu preciso, minha querida!

Dê Kelen disse...

sempre venho,sempre entro,sempre indico,sempre me emociono, sempre recomendo..sempre lembro, sempre me inspiro..sempre sempre.
fique sempre!

Vivian Fernandez disse...

Sempre temos nossos momentos de profunda inspiração ou de inspiração nenhuma.
Muitas vezes precisamos de mudanças. Texto também é arte, arte em palavras e todo artista tem suas oscilações. Respeite isso e não se cobre. Sinta.
Será que não está precisando de algumas mudanças?
Bjs,
Vivi

Bibi disse...

Dek: sempre palavras que arrepiam. Obrigada. Mas a Cassia Eller já cantava que "o pra sempre sempre acaba, mas nada vai conseguir mudar o que ficou".

Bibi disse...

Vivian: concordo com você e como sei que temos momentos de profunda inspiração e de inspiração nenhuma, ao qual chamo de momentos de transpiração. Essa é a rotina no trabalho, por exemplo. Agora, como você percebe, é momento de reflexão e, em seguida, de aparar ou não arestas, o que é muito natural na vida. Mudanças? Quase sempre preciso delas, porque a vida nos leva a isso, porque a vida é isso em muitas instâncias - uma vez que a gente está sempre aprendendo e mudando, portanto -, porque um escritor precisa muito disso e porque vocês merecem sempre o melhor de mim. Eu mereço o melhor de mim também. E assim vamos caminhando.