6.5.10


Queria escrever alguma coisa aqui que fosse coerente, consistente e que causasse certa comoção... Me valeria também uma ação ou até marola de qualquer sorte, contanto que fosse real. Difícil na história desse blog é fazer algo planejado, milimetricamente arquitetado, porque tudo parte do coração. Ele é o início e o final de tudo. E quem pode dominar esse órgão emocional (a esse é que eu faço referência)?

Já tem tempo que não consigo deixar letras plenas aqui e isso me incomoda. Não gosto de letras gratuitas. Já achei que estava fazendo propaganda de um “EU” que deveria ficar escondida sob a minha pele. Achei... Mas tudo vira história. Existem pedaços de várias de mim por aqui. Não sou uma só. Sei como acessar diversos sentimentos que preciso sistematicamente trazer à tona para me manifestar.

Humor da noite: contemplativa.

Arquitetando situações.

Fase: mulherzinha indefesa.

6 comentários:

fernando disse...

Palavras nunca são gratuitas, revelame constroem realidades.
Fragmentos de nós, talvez todos nos encontremos em tal situação, mas pode ser mais chato ser inteiro. Haja vista a grande lição deixada pela obra de fernando Pessoa junto ao seus heterônimos.

Bibi disse...

Pois é Fernando! Acho tão interessante que somos inteiros e somos parte e com a parte fazemos o todo quando encontramos uma completude no outro.. Sinapses, parcerias. Principalmente quando a gente escreve e distribui as sementes. Nascemos e renascemos outros em muitos terrenos. Beleza e loucura, reconhecimento e desconhecimento de nós e do que há em nós.

Saulo disse...

Mulher de fases!!!!!

Bibi disse...

Como toda mulher :)

Luke disse...

Eu passo por esse drama com relação a tudo na vida. Nada é meramente planejado. Tudo é paixão. Tudo é forte, vem do âmago. O planejamento é um sonho; o desejo, um ardor. Uma chama que queima e me consome e, volta e meia, quando o carvão está em brasas já adormecidas, acontece algo ou alguém me diz alguma coisa e é como se tivesse jogado álcool no meu peito.
E arde. E a chama se levanta e volta mais forte, mais incinerante, mais dolorida e, claro, mais desejada do que nunca.

Bino disse...

Gosto desse seu estilo. Creio que planejar, tiraria um pouco de sua espontaneidade. Prefiro a Bibi sem nenhum tipo de amarras. E, ai de quem ousar.

Cheiros. Bino.