28.4.10

Meu Presente


Adoro ganhar presente. Fico toda bobona :) Li uma poesia linda que ele fez e comentei que parecia comigo. Ele disse que podia ficar para mim (não é a mesma coisa que ser musa, mas é um gesto de delicadeza tão enorme, que emociona), então, aqui está: dividindo com vocês meu presente encantador e o talento único do poeta:


A mulher
intensamente
se despiu
se mostrou inteira
inteiramente só
com os olhos no espelho
se confessou calada
quis conselhos
quis palavras
quis de volta
as frases repletas
quis o poeta
cujos versos e canções
lhe escancaravam os sonhos
lhe aprisionavam a alma
quando o cair da noite
sempre fazia sentido
quando a vida se fazia calma
a mulher
intensamente
quieta
mentiu
fingiu-se esquecida
ingrata
por insensatez
por bravata
por bravura
pôs os olhos vazios
vadios na noite escura
achou que talvez
por um pensamento louco
estivesse liberta
até estivesse feliz
deitou-se nua sob a coberta
tentando dormir mais um pouco
mas a dor do seu corpo
não quis

3 comentários:

Luke disse...

Ui!

LuisPaulo disse...

Excelente!!!

Bibi disse...

Luke: Forte, né?

LP: Vá lá no blog do poeta que tem muito mais :) Ele é genial!