13.4.10

Sawadee Pi Mai


Já me enrolei nas contas dos Ciclistas mais um vez! O Hall dá dois números diferentes. Números, números: coisas que me deixam confusa. Ora dá 78, ora dá 79... A única pessoa que eu ainda não havia notado era a Aline Emerick. Procede a informação, gata?


E por falar em números... Imposto de Renda é coisa que me deixa maluca. Obviamente eu não sou prática com números, notas e afins (já fiz a declaração sozinha, mas quanto mais experiente fiquei, mais complicado o processo se tornou para mim). Mas cumpri com meu dever de cidadã. Na real, tudo que não sei de números, sei de cativar pessoas. Agradeço a Deus por meus amigos. Digão e eu crescemos juntos. Estamos longe do convívio semanal há uns cinco anos, mais ou menos... Mas ele se tornou um ótimo contador e manteve o seu grande coração. Lovely! Como eu me sinto protegida pelo talento dos meus amigos. Não como favorecimento, mas como troca. Apoio também é uma forma de afeto. Você já declarou?


Ok, Dia Internacional do Beijo. Vamos pular para outro assunto? Hoje também é Dia do Hino Nacional Brasileiro; Dia do Office-Boy; Dia dos Jovens e Aniversário de Fortaleza. Juntando tudo fica: "




Que tal ir à Fortaleza beijar um jovem
office-boy ao som do Hino Nacional Brasileiro?"

Hoje também é o primeiro dia do Ano Novo Tailandês, chamado de Songkran. Os festejos lembram o reveillon ocidental na ideia de deixar para trás o que não deu certo e renovar as esperanças para o novo ano. Esse é o tempo de visitar a família, fazer faxina na casa, orar nos templos budistas.


Quando eu morava fora, tive a oportunidade de passar o Songkran perto de jovens tailandeses. Não havia ainda uma relação estreita deles comigo, mas morávamos todos muito perto. Nesse dia, eles fizeram uma ritualística que me pareceu diferente, só não consegui entender o significado. Com copinhos de água na mão, eles iam de um a um salpicando água uns nos outros. Tudo na maior alegria. A água, para eles, é um símbolo para a limpeza das experiências dos anos anteriores; lavar para começar do zero.
Os jovens brasileiros que moravam ali resolveram "entrar na brincadeira" e começaram a molhar os coitados jogando baldes inteiros de água neles. Maior judiação, porque só quem convive sabe da fragilidade desse povo. São pessoas absurdamente gentis e mansas, de um respeito fora de série. Eles não se zangaram, mas pararam a ritualística com sorrisos amarelos e humildes, dizendo que brasileiro não sabe brincar...


Durante aquele ano eu fiz uma bela amizade com duas Tai: Cornee e. Meninas maravilhosas que dividiam dias (muitas vezes infindáveis e infinitos) de trabalho comigo. Quando elas foram embora, chorei muito. Sabia dentro de mim que seria uma despedida para sempre. Depois veio aquele Tsunami e tudo ficou ainda mais escuro nessa relação. Peço sempre a Deus para que elas estejam bem. E feliz, como fomos naquela época.
"Sawadee Pi Mai" ou melhor, Feliz Ano Novo!

3 comentários:

Aline disse...

oie...sou eu!!!adoro su blog, leio quase todos so dias...q Deus te abençoe muito!!!
Bjo

Gui disse...

Bia! Q legal seu comentário sobre o Ro, eu não sabia q ele fazia seu IR! Eu que não sou boba, tb dou o meu pra ele fazer rsrs

Hj (14/04) é aniversário dele!!

Bibi disse...

Alineeeeeeeeee! Vc escreveu! WOW! Tudo bem?

Gui: mandei um msn para ele! Obrigada por lembrar, porque eu esqueci! hahaha Ainda bem que tenho vc, Miss Sardinhas!