22.11.10

O "buraco do meu pai"



No meu banheiro de empregada tem uma espécie de teto rebaixado. A luz não fica aparente, mas sob uma placa fumê. É até chique, sabe? Meu irmão, que está passando um tempo aqui com a gente, descobriu que a placa era apenas um alçapão - mais um pouco e seria o "Guarda-Roupas de Nárnia" brasileiro. 


Por entre aquela espécie de buraco no teto se escondia um outro mundo: meu pai era um guaxinim, que guardava de um TUDO. Foi até divertido - e um pouco inacreditável -começar a descer as coisas. Porque a gente, por mais que conheça alguém, nunca pode imaginar realmente "o que ela esconde".


Você pode até dizer: "ah, mas isso é mania de velho! Meu pai/tio/avô/sogro guarda muita coisa também". Te garanto, no entanto, que nada é parecido com o que meu "velhinho guaxinim" guardava. 


O que, afinal, a gente tirou daquele buraco? 
Vamos ver:


Faróis de milha
Um forninho elétrico (caindo aos pedaços)
Paralama de bicicleta
Agulhas hipodérmicas usadas
Remédios com validade vencida há 10 anos (vaselina também!)
Potes de sorvete redondo de quando Kibon ainda era amarela e azul
Potes de café
Lanterna quebrada com pisca-pisca vermelho e laranja
Ferro de passar roupa estragado
Bóia da caixa de descarga
A descarga quebrada
Tubo de ensaio
Marmita de metal
Kit tipográfico do tempo do meu avô garoto
Coleção de caixas de fósforos vazia (umas 100)
Forminhas de gelo
Caixas de madeira (coisa meio artesanal)
Passadeiras de mais 20 anos (mofadas, enrugadas, cheias de reboco)
Bomba de encher pneu de bicicleta
Filtro de linha de computador (dos primeiros que foram fabricados)
Bombona plástica de 5 litros 
Vidrinhos de insulina vencidos
Um pedaço de câmara de pneu
Petro inalante
Suporte de fita-durex (sem o rolo, claro!)
Lâminas de faca elétrica
Lâmpada de 200 watts (que mais parece aquela que o Alladin esfregou) 




hahahaha Você ainda pode dizer que seu pai/tio/avô/sogro guarda(va) muita coisa também em lugares tão escusos? O "buraco do meu pai" era cavernoso! Ganhou qualquer campeonato!   

11 comentários:

Kátia Rocha disse...

HAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHA!!!!!
Que comédia, Bibi!
Uma descoberta dessa, é muito surreal!
O que seria isso?! Complexo de João de barro?!
Só Pink Freud explica!

Bibi disse...

Katinha: eu morri de rir também, menina! E ele ficava muito bravo quando a gente tentava mexer nas coisas dele. A gente já tinha tirado de um tudo de dentro dos armários, mas o buraco foi imbatível. Gostoso poder rir dessa situação, meu pai era um cara de um humor único! A piada final! rsrsrsrs

Luke disse...

Meu Deus! Seu pai era tipo o Tio Patinhas das bugingas!
Isso me lembrou aquele episodio do friends que o Ross entra no armario da sua falecida avoh. lembra?

got kinda melancolic right right now... =/

Bibi disse...

hahahahahahah acabei de lembrar! Era muito louco! Ele ficou preso lá dentro, mais ou menos como aconteceu com o meu irmão, que foi o desbravador do buraco! Mas a qualidade do material do meu pai era muito mais exótica! hahahahaha

Anônimo disse...

:0!

só isso?!

Anonimo.

Bibi disse...

Oi Anonimo!
Pois é, um museu de novidades!

Bia Bug disse...

Ótimo!!! Realmente, a piada final! Meu avô só tinha extratos de banco e carnês de IPTU de 1968, hehehe

Bibi disse...

Cara previnido!

Ingrid disse...

Hahaha to começando a achar que vc mora na Batcaverna!! A qualquer momento vai descobrir outro buraco cheio de coisas que hoje nem existem mais (só na sua caverna)!

Ou seja... aposto que não foi a piada final...

Beijos! Saudade!!!

Saulo disse...

Ahhh o buraco do seu pai ainda era, ao menos, discreto!! O buraco do meu pai sempre foi maior e descarado, lembra? Era naturalmente um buraco mais dilatado do que o necessário, quase um "loft"... e mesmo entulhado sempre havia motivos para que outras encrencas sobrassem para os demais buracos da casa... Isso deve ser mau de família! rsrrs

Bibi disse...

Seu pai tinha um loft, mas fazia certas construções mirabolantes vez ou outra. O meu era só para guardar mesmo!