19.7.09

Geneton

Navegando em busca de palavras que pudessem aplacar esse meu desejo de transformar sentimentos em letras, acabei encontrando o site de Geneton Moraes Neto. Na realidade estava procurando por uma frase especifica de Drummond e acabei encontrando muito mais que eu esperava.


O Jornalista Geneton Moraes Neto é autor de “Dossiê Drummond”, um livro que traz a íntegra da entrevista dele com Carlos Drummond de Andrade, além de depoimentos de 45 personalidades brasileiras sobre o poeta. No site do Geneton, encontrei frases que falaram e calaram ao meu coraçao. Primeiro, identifiquei a frase que buscava:


“Sou uma pessoa terrivelmente corajosa, porque não espero nada de coisa nenhuma”


Esperar nada de coisa nenhuma eh um ato de extrema coragem mesmo; porque na realidade, a gente sempre espera alguma coisa. Cada um do seu jeito, forma, intensidade. Muitas vezes me pego pensando que passo boa parte da minha historia na sala de espera da vida. Nao espero que a vida me de todas as coisas e respostas, claro, mas a gente sempre tem um grau de investimento nos atos que realiza. O que esperar, no entanto, eh algo que ninguem pode afirmar com certeza, porque a vida eh um suceder de acontecimentos improvaveis. Nao sou corajosa, eu espero e sempre espero... Mas nem sempre espero o que o outro espera que eu espere. Sou uma pessoa extremamente generosa com a vida que nos eh dada (a todos) e ampla nas minhas possibilidades de escolha. Tenho muita dificuldade de lidar com opcoes, mas em se tratando dos caminhos que espero da vida, tenho um rumo certo, um alvo, um farol que parece me guiar pelos caminhos do aprendizado. E nao me furto a nenhuma das licoes; embora nao esteja preparada para todas as que se me apresentam. Eh parte de qualquer enredo. A gente se acha muito diferente, especial ou terrivel em nossa pequenez, mas no fundo, somos fruto das nossas escolhas e da coragem que temos de vivenciar as licoes e optar pelo que te parece justo e nao obvio aos demais.


Drummond – atraves do site do Geneton prossegue com suas frases que me causam impacto. Nao tenho vergonha de falar sobre elas. Tenho uma amiga, a Beloca, que diz que nao sabe porque eu escrevo tanto, se tudo o que tinha que ser dito, ja foi escrito. Escrevo pelo prazer que isso me causa e pelo impacto que proporciona na vida de outras pessoas. Nao tenho pretensoes de me tornar maravilhosa ou de criar algo incrivel. Dando vasao a minha sensibilidade, ja eh um bem que eu faco a mim mesma:

“Minha motivação foi esta: tentar resolver, através de versos, problemas existenciais internos. São problemas de angústia, incompreensão e inadaptação ao mundo”.


Todo poeta usa a sua poesia como escudo aparente que deixa a veia latente exposta. Eh um contracenso extremamente libertario, que alivia e te expoe; que te esconde e te revela. A poesia eh a alma desnuda brincando com sete veus em suas imensas possibilidades… Uma brincadeira extremamente voluptuosa. Tenha as minhas angustias constantemente aqui reveladas. As vezes me arrependo de as escrever aqui. Contudo, me arrependeria muito mais de deixa-las trancadas no sotao do meu inconsciente. Ela viram fantasmas que voltam para assustar! To fora!


“As coisas foram acontecendo ao sabor da inspiração e do acaso. Não houve nenhuma programação. Por outro lado, não tendo tido nenhuma ambição literária, fui poeta pelo desejo e pela necessidade de exprimir sensações e emoções que me perturbavam o espírito e me causavam angústia. Fiz da minha poesia um sofá de analista. É esta a minha definição do meu fazer poético”.


As minhas coisas estao acontecendo ao sabor da inpiração e da expiração. Nao espero pelo acaso a miude, mas invisto e fico na sala de espera aguardando os resultados. Planto cada semente com devocao, mas nao digo a elas como devem nascer e crescer. Seria eu uma tremenda tirana. E nao sou. Nao sou dona dos meus sentimentos e nem do que os outros podem vir a sentir. Ser amada eh uma benção em qualquer circunstancia estavel e saudavel. E creio que todo rio segue seu fluxo; mas nao passamos por ele duas vezes, da mesma forma. Faco das minhas palavras a extensao do sofa do analista e assim vou percebendo a minha vida e a vida de tudo o que me cerca. Estou percebendo, a tempo, que o mundo eh muito maior que o diametro do meu umbigo. Muita gente nunca percebe esse fato. Nao tenho vergonha de dizer que conservo certa inocencia, porque eh ela que me garante a porcao real de felicidade in natura da vida.

4 comentários:

valmir disse...

Sou suspeito pra falar do Geneton, o mestre.

fernando disse...

Primeiramente, obrigado pela dica, procurarei o site pra ler a entrevista, gosto muito deste poeta.
Quanto a não esperar nada da vida, é complicado, pois para o Sr. Freud, o que nos move é o desejo, por mais simples que ele seja, não pode se dizer que não exista.
Procuro não compartilhar dos desejos perversos vendidos pela sociedade capitalista, mas viver sem desejo é abraçar e se entregar para a neurose profunda. Exceto se a pessoa tiver um espírito acima da média (monges budistas, taoístas e freis franciscanos).

Bibi disse...

Fernando, gosto dos seus comentarios, porque vc sempre pontua com algo intelectual ou academico; sempre justifica com base em conhecimentos que eu ainda nao tenho - o que torna o texto ainda mais rico.
Concordo que o desejo nos move: o de amado, o de ser notado, o de estar aprovado, o de se sentir querido e protegido e assim por diante.

Bibi disse...

Valmito, nao sabia que vc gostava do Geneton tanto assim...