10.2.10

Saudade: marca indelével de que valeu a pena


Tenho uma amiga que perdeu o marido, para a vida. Tenho uma amiga que perdeu a amiga, para a morte. Escrevi umas palavras para a segunda que serviriam perfeitamente para a primeira. São palavras que servem para mim e - quem sabe ?! - também podem servir para você. Vale o bis aqui!


Olha... Tanta coisa para te dizer, mas só uma me vem à mente uma: seja forte e corajosa. Tudo passa nessa vida. Toda a dor se transforma e a gente é que mostra para ela onde ela deve se acomodar dentro de nós. Transforma essa dor em aprendizagem, em lembranças ternas e não em pesadelo ou trauma. Tudo tem a sua hora determinada nessa vida e nisso não há fatalismo. A gente cumpre um papel por aqui: de se tornar melhor, de tornar a vida das pessoas à nossa volta melhor, de ensinar lições, de deixar marcas, e até de causar confusões. Essas nos fazem pensar bem mais fundo. Todas as duas coisas de preferência. Quando estamos prontos para estar junto de Deus ou cumprimos a missão que nos foi confiada, Ele nos chama. E não há certeza maior na vida - desde o momento do nosso nascimento - é a de que um dia Deus nos chama para descansar. Fechar os olhos é estar pronto para existir em outra realidade e as nossas escolhas aqui nos direcionam para o caminho certo. E quem fica celebra a vida dos que foram em ternas e boas lembranças. A saudade é a marca indelével de que valeu a pena, de que a marca pessoal foi impressa (mesmo para aqueles que perderam pessoas para a vida). E a gente continua nessa caminhada de deixar a nossa marca.

Olha para frente. Seja forte e corajosa. Seja você mesma e acomode a dor no cantinho da saudade que diz que valeu a pena. Mesmo em águas turvas. E vamos caminhar juntas. Você daí e eu de cá! Tudo passa e se transforma. Nós mudamos todo dia e a cada dia seguimos com o desafio de viver pra valer. E sempre vale.

7 comentários:

Rodrigo Albuquerque Maranhão disse...

Gostei muito desse aqui. Muito mesmo! Adorei a parte: "A gente cumpre um papel por aqui: de se tornar melhor, de tornar a vida das pessoas à nossa volta melhor, de ensinar lições, de deixar marcas, e até de causar confusões".

bjs

Bibi disse...

Rodrigo: Eu já escrevi isso aqui, mas vou repetir, porque não é da época das suas visitas por aqui. Eu adoro ler a minha frase no ON dos outros. Nada de narcisismo, mas uma constatação de como as palavras afetaram a vida de outra pessoa. E toda vez que eu leio, é como se tivesse contato com o texto pela primeira vez!
Beijo!

Saulo disse...

Você é um anjo quando socorre os corações aflitos com tão bela palavras! Bjus

Bibi disse...

Saulo: Eu sou só uma mulher que gosta da palavra amor!

fernando disse...

Acho que o Herbert viana escreveu um verso numa canção, o qual tem relação com o seu post: "E que a dor possa sempre mostrar algo de bom"

Bibi disse...

Lindo, lindo!

Anônimo disse...

AMEI!!!!!
bj

bia bacana