4.12.09

43


Uia!

Temos mais um Ciclista oficial na nossa parede da fama (carinhas ao lado direito do blog). Senhoras e Senhores, com vocês: Mr. Peninha! Um bocado de palmas, por favor!

Eu não tinha certeza se ele lia o Bibi de Bicicleta de verdade (aqueles que não apenas passam os olhos). Sabia que a Bia Bacana (a companheira, que já foi personagem aqui algumas vezes) o faz com certa regularidade.

Fico feliz com a presença dele aqui. Um dos caras mais inteligente que eu conheço. Pode falar e explicar praticamente todos os assuntos que fazem parte do meu pequeno repertório de vida. Ama histórias, é um curioso de carteirinha, sabe ouvir. Melhor, sabe respeitar as disposições em contrário. A isso também chamo de inteligência: alguém que não quer fazer a sua verdade prevalecer sobre o pensamento do outro.


PS: Será que até o fim do ano eu chego a 50 Ciclistas oficiais? Essa meta eu acho muito difícil de ser alcançada!

PS do B: Ontem ganhei um mouse. Aliás um verdadeiro mouse: o do Mickey! hahaha Mouse ótico em preto e prata, uma coisa de lindo! Presente da Disney e de um anjo de pessoa!

4 comentários:

LuisPaulo disse...

Adorei a conceituação de inteligência! Por isso mesmo trago uma reflexão da Clarice Lispector que gosto muito...
“Eu sei de muito pouco. Mas tenho a meu favor tudo que não sei e – por ser um campo virgem – está livre de preconceitos. Tudo o que não sei é a minha parte maior e melhor: É a minha largueza. É com ela que eu compreenderia tudo. Tudo o que não sei é que constitui a minha verdade”.

Bibi disse...

Adoro Clarice Lispector. Confesso que tive dificuldades com alguns livros dela, mas todas as frases retiradas do contexto sempre me encantam muito. Ela guardava em si uma curiosidade imensa e isso é simplesmente encantador. Sou curiosa em relação a vida e um pouco cansada de quem não se faz interessante. Todos temos muito potencial.
A minha opinião não é uma conceituação sobre inteligência, porque a definição seria muito, muito maior. É apenas um dado, uma vertente, um pedaço desse enorme quebra-cabeças que se chama conceituação.
Não tenho a ânsia de compreeder tudo - e nem a petulância de achar que um dia posso/poderei - talvez nem queira. Mas tenho a sede de saber, de ser depositária de lições de vida.

Saulo disse...

Parabéns! Seus seguidores são reflexo do seu sucesso!
Bjus

LuisPaulo disse...

Adorei a metáfora do quebra-cabeças!!!!!