13.12.09

Samambaia Chorona


Como eu sei, fisicamente, que as Festas de Fim de Ano se aproximam:

* Passei a sexta-feira pendurada em uma matéria só, que não consegui fechar (pensamento viaja);

* No fim da sexta-feira, já não consguia raciocinar e tudo passou a me perturbar. Fui ao banheiro de cinco em cinco minutos. Não era apenas o ato da caminhada (para tirar o estresse), mas o motivo líquido de se ir ao banheiro acontecia com louvor;

* Raciocínio lento para as piadas em torno de minha pessoa e respostas rápidas (e brutas) para perguntas simples. Tadinho do meu chefe, dei uma patada nele e ele olhou para mim rindo, meio incrédulo, porque sou levinha no trato. Era a senha para ir para casa;

* Cheguei em casa e chorei;

* Fui tomar banho, pensei em uma pessoa, senti saudade e chorei;

* Acordei no sábado chorando. Foi assim: abri os olhos e chorei;
* Xuxa na TV realizando o sonho de crianças com deficiência e eu quase virando gelatina fora da geladeira (molhei toda a almofada da sala, ofeguei, perdi o ar, tremi os lábios, fiquei sozinha);

* Fui almoçar com os amigos que chegaram de Houston. Caminhada média até o restaurante. Óculos escuros e lágrimas involuntárias nos olhos;

* Almoço de poucas palavras;

* Luciano Huck na TV com o quadro do "Lata Velha" (covardia, né?). O casal dançando a música de "Dirty Dancing" e eu chorando, porque queria alguém para dançar comigo, mesmo eu tendo as duas pernas esquerdas e a coordenação de um mamute coxo;

* Sério, acho que chorei o sábado inteirinho, com pequenos intervalos de hidratação (por isso liguei para algumas pessoas, que jamais desconfiariam da minha dor. A pior coisa nesse estado é você ter que justificar o que não tem explicação lógica);

Gente! Ninguém merece ficar ouvindo o relato de uma mulher que parece ser a sucursal carioca da Fontana de Trevi, não é? Mas eu quis mostrar essa fragilidade aqui. Assim como eu, muita gente também fica mais sensível com a chegada das festas de Fim de Ano.

No meu caso, os problemas (meus e dos que me são próximos) e as questões mal resolvidas ganham regra três de intensidade. O que me perguntei antes de escrever foi: será que devo contar esse fato aqui? A pergunta seguinte foi: e por que não? Sinceramente, não sou única e quero dar voz aos sensíveis.

Sensibilidade não é sinônimo de falta de coragem, fraqueza ou carência. Idiota chamo os que pensam assim - pelo menos no meu caso. Retardado eu chamaria os que se afastam de pessoas assim. Porque a última coisa que quero é dar trabalho ao outro, muito menos ter que dar explicação. E talvez por isso eu escreva. Os sensíveis não quebram. Eles molham, mas não quebram.

Detesto que me vejam chorar, mas isso tem sido uma constante. Falta de abraço e proteção. Excesso de: "não fica assim"! Hello!? Ato involuntário. Saudade dos que já foram, vivos e mortos. Revisão involuntária da vida, ganhos e perdas. Sempre acho que perdi mais que ganhei e começo a pensar que tenho sonhos - totalmente possíveis - que não foram feitos para mim. Será? Por que sonhá-los então? Como eles vieram para aqui no meu peito? E por que se recusam a partir?

Fim de Ano para mim é um tempo lacrimoso. Fatos me emocionam, coisas me perturbam. E não sou a única...
Domingo acordei muito melhor. Encimesmada, porém cheia de novidades próprias. Acho melhor nem ver televisão...

10 comentários:

Claudio Marçal disse...

Coincidência ou não, este fim de semana senti algo parecido. Fui comprar alguns presentes de natal e me lembrei de um certo alguém recente em minha vida a quem eu me dediquei tanto e de nada adiantou. Lembrei tb de meu pai, que está no andar de cima e fui pro banheiro do shopping tentar secar meus olhos. Realmente esta época poderia até me entristecer menos se todo o amor que eu dei viesse um pouco de volta. Mas espero que 2010 cure estas lástimas. Que seja melhor, que tenha luz!!Pra todos!!Bjs, Bibi!!

Bibi disse...

Claudio! Natal sem neve, mas Natal com lágrimas! Que ironia!

claudio disse...

Neve no nosso país, só o papel higiênico e olhe lá!!! Este comentário foi para dar um toque mai leve a este tópico...rsrs

Bibi disse...

Que horror! Vem você espalhando geral! hahahha Lenços de papel são mais elegantes! rsrsrsr

Dida disse...

Nossa...eu tb to assim!! vc me descreveu! mas no meu caso, é TPM mesmo..estou mto sensível...o jeito é comprar lenço de papel e não ver tv, como foi bem dito...e assino embaixo em tudo que vc disse!!!!

Sensíveis molham, mas não quebram...adorei!!! e quando quiser chorar, ou precisar de colo, eu te dou o meu ombro amigo, viu??? e lenços de papel!!!!
bjuxx

Bibi disse...

O meu não é TPM não...
Engraçado é que todo mundo diz que chora com o Lata Velha e o Lar Doce Lar!

Saulo disse...

Meu anjo!! Se soubesse que estava assim... poxa!! Senti sua falta no chá-de-bebê. Podia ter te enchido de beijinhos!! Entendo bem estes dias nostálgicos, sou manteiga derretida tal qual vc "cuspido e escarrado"

Bibi disse...

Pois é, quando estou nesse estado, não sei pedir ajuda! Aliás, não sei pedir ajuda para quase nada! rs Mas o faço com certa cerimônia!

Dida disse...

eu choro com lata velha e me acabo em extreme makeover home edition. Esse é desidratação na certa!!!

Bibi disse...

Dida: TB! Eu sempre penso: ahhhh! O redator tinha certeza de eu ia me debulhar nessa parte! Sou presa fácil!