25.10.10

Coisas...

Estou lendo "O Velho e o Mar" de Ernest Hemingway. Depois passarei para outro dele, cuja obra e jeito de escrever ainda não conhecia. Clássicos americanos.


Minha Mãe diz que agora ela está vendo o tempo passar mais rápido, porque as rugas não param de aparecer (mas eu ainda a considero uma linda senhorinha). E eu vejo o tempo se manifestar através do meu cansaço e falta de energia.


Hoje eu dei um passo rumo ao desconhecido. E não foi no escuro, porque houve luz no firmamento. Começo a traçar os rumos para um futuro diferente. Queira Deus ainda mais especial do que tudo que já tive a sorte de ter e construir.


Sonhos também são combustíveis para a vida. Beijos são combustíveis para o sorriso. O taxista disse que eu sou simpática, mas que ando com a cara fechada. Hahaha #Denúncia#


Fim de semana de plantão na redação. Chuva no Rio. Famosos dentro de casa. Resultado? Fiquei assistindo "A Fazenda3". Céus! Pior é constatar que o mais lúcido é o Sérgio Mallandro. Céus²!


Queria escrever algo que fizesse diferença na sua vida. Que te motivasse a voltar. A participar. A querer. A gostar. Frequentemente penso mais no outro que em mim mesma. Porém, quando escrevo aqui, a minha vontade fica na ponta dos dedos.


Cochilei no ônibus. Ô sindrome de velha das delícias! Fiquei igual a periquitinho no poleiro e quando meu ponto chegou, fiquei até triste de ter que acordar.


Alguém sugere um tema?

8 comentários:

Luke disse...

a gente não escolhe o passado, mas constrói o futuro.
tô contigo e não abro.

Ingrid disse...

Bia! Mudei de emprego, as coisas estão corridas e ficou mais dificil passar por aqui... Mas continuo pertinho, vamos marcar nosso almoço?

bjsss

Bibi disse...

Luke: O passado também é feito de escolhas - boas ou não, a gente não pode alterar. Mas até gosto disso, porque me dá a chance de fazer diferente, se possível - mesmo sem ter o controle das variáveis dos resultados possíveis, mesmo os aparentemente já vividos. Controlar cansa e ser controlado faz esmorecer a criatividade. Sei lá, um pensamento apenas!

Bibi disse...

Gui: Estou no RioSul agora! Onde você está?

Anônimo disse...

Voce diz que gostaria de fazer diferença em uma vida. BIA! Sei que a cada POST que coloca, cada texto, cada palavra voce muda o modo de pensar e a vida de muitas pessoas. A sua vida parece que caminha com a minha. Quando voce já deu um passo rumo ao desconhecido, eu ainda estou tentando arrumar coragem para que eu de este passo. Quando eu procuro uma "luz" no fim do túnel, eu procuro no teu blog o caminho certo. é estranho, mas é como voce escrevesse para mim todas estas linhas, como se dissesse: "olha como eu fiz! olha a coragem que tive!" voce muda minha vida, e tenho certeza que muitas outras.

O segredo de um anonimato, me permite dizer a voce todo o encanto que tenho pelo que escreve. Agora, até o taxista que suponho ter te visto algumas vezes, te achou simpática, mesmo com cara feia! o que diria de um anonimo que te conhece?! rsrs

TEMA SUGERIDO: coloca as mãos no teclado e escreva,sobre qualquer coisa e nunca apague (mesmo se esbarrar em alguma letra errada). posta e ve o que dá.

Saulo disse...

Também vivo um tempo de incertezas e mudanças... muita ansiedade... engordando horrores... precisando de novos rumos, minimamente precisos e seguros. Um touro sem estabilidade é um boi, moralmente descaracterizado. Vou pastando ou pedalando, sei lá.

Bibi disse...

Saulo: precisão e segurança? Será que algum dia a gente teve realmente isso na vida? Ou apenas a sensação para que tudo pudesse parecer mais controlável? Sei lá, pensei nisso. O fato é que controlar a minha ansiedade também é um desafio na minha vida. Como se me indispor com os acontecimentos pudesse me acrescentar algo de bom... pelo contrário, só me faz ficar pior. Mas é um trabalho, sabe? Um recriação interna complicada, mas desejável. Fica bem!

Bibi disse...

O que diria um anônimo que me conhece? O que?

hahaha o taxista só me viu uma vez! É que eu estava falando, falando e do nada fiquei quieta e franzi o cenho. Tava pensando e ele achou que eu tivesse amarrado a cara! hahahahahah Mas eu até gosto desses toques, porque a minha Mãe diz que eu sempre faço isso na rua e que assim não vou atrair a atenção das pessoas :)