18.2.12

Poesia


No sussurro morno das coisas ditas,
No atropelo das palavras aflitas,
No instante sem juízo e com desejo,
Me entrego sem resistência ao seu beijo.
No beijo roubado, urgente, ansiado,
No gozo contido, colado, rasgado,
Nas mãos que se buscam sem direção,
Encontram-se almas despidas de razão.
Nas línguas que se tocam e se provocam,
Nos olhares que se buscam e evocam
A ansiedade latente e provocante,
Entregam-se trêmulos ao sabor do instante.
No calor do instante encontro prazer,
Na 'certeza' efêmera do eu & você,
Na agonia emanada, despudorada, fugaz 
Encontro satisfação e um pouco de paz.


[Bia Amorim]

2 comentários:

Isabela Candeloro Campoi, disse...

Que lindo poema de amor...

Bibi disse...

Belinha! Sentimento universal!