14.1.10

Auch, ai!


As últimas...

Estou escrevendo pouco, porque está muito difícil me concentrar em alguma coisa. Sono ruim, mente ruim, humores nas extremidades... Dias para convalecer.

Bem, tenho sintomas no ouvido desde domingo. Até hoje, nada mudou. Isto é, a situação muda quando estou dopada, o que não é nada legal. Ninguém pode me acusar de não ter corrido atrás. Até ontem tinha ido a dois especialistas. Meu pai me disse: "você tem que aprender a ficar doente. Você é diabética, leva mais tempo para ficar boa...". Vai daí, que da última vez que dei cartaz a ele e não procurei um médico, fiquei com um problema sério no joelho. Detalhe: meu Pai é fisioterapeuta. Mas com dor, quem é que gosta de esperar?

Ainda bem que todos os alarmes soaram em recusa a dica do meu Pai. Fui a um terceiro especialista. Mesmo tendo dado apenas um dia e meio para o remédio do médico dois fazer efeito (zero). Esse, um senhor. Cabelos brancos, paciência e toda a sabedoria. Ouviu meu relato e reclamação de seus colegas, que me atenderam em cinco minutos, juro! E ele me dizendo que relato do paciente era apenas parte do processo. "Ouvido, nariz e garganta são cavernas que a gente tem que explorar no escuro, usando apenas uma lanterna e muita sabedoria". Gostei do cara!

Olhou a garganta, olhou o ouvido ruim e disse que ia olhar o bom. Eu gelei. Disse para ele que tava doendo muito, para ter cuidado. Ele me respondeu:

- Consultório médico é o único lugar onde a tortura é permitida!

hohoho. E o moço olhou. Pediu para eu fazer dois tipos de respiração diferentes e matou a charada.

- Seu problema é no nariz!
- Heim!?

E foi olhar o meu nariz. Explicou que eu tenho uma carne que cresceu mais que o necessário - muito provavelmente fruto de alguma rinite ou sinusite mal curada - e que estava tapando o canal. Ou seja (os mais sensíveis não leiam!): tenho catarro no ouvido e ele não tem como sair. Por isso a inflamação! Se demorasse muito com a gosma apodrecendo ali dentro, podia se transformar em meningite e por ai vai...

Resultado? Debelar a inflamação. Secar a secreção. Cuidar da garganta. E só depois de tudo tratadinho é que vamos partir para a questão do nariz. Cirurgia ou outras duas opções. Tudo me foi mostrado em um livro com figura. Ele me explicou tim tim por tim tim o que eu tinha, onde tinha, como estava, etapas do processo. E terminou com as seguintes frases:

1) Se você gostou de mim, pode voltar para fazer a revisão em uma semana. Mas não deixe de ver se tudo ficou sequinho. Paciente quando pára de sentir pensa que já está novinho em folha.

2) Jornalistas são chiques e metidos, querem saber de todas as coisas. É melhor eu te explicar direitinho o que você tem e torcer para você ser boazinha comigo! (hahaha)

Um senhor de frases... Adorei! E de muita sabedoria.

E sigo eu, torcendo para a dor passar e eu voltar a minha vida normal. Sem brincadeira, hoje cheguei a pensar que o prazo de validade da minha saúde anda expirando muito rápido. Sinais dos tempos, os quais não queria ver chegar assim.

4 comentários:

disse...

Oi Bia, melhoras!!
Passei pra te desejar um ótimo fim de semana e que antes de segunda-feira vc esteja novinha em folha..sem as "melecas"..rsrs.

Se cuida e paciência...afinal, qdo a gente fica doente fica inquieto, né?!

Até mais Flor!!
Bjs,

jose luis disse...

ate' que enfim
ate' que enfim
um medico

Bibi disse...

Vá, ainda tenho uma dorzinha fina que dá o ar da graça de quando em quando, mas já vejo progresso! Graças a Deus e ao doutor sabedoria!

Zé: Finalmente! Alguém que me dispensa cuidado, carinho e atenção como paciente, mesmo estando impaciente. E até por isso...

Denise Kelen disse...

tem toda razao qd diz que enocntrar um medico.. o medico por vocaçaõ e nao profissão é como (quase) acertar na loteria. Ufis... que coisa difícil. Aqui em sjc, escrevo a revista do cooperado da unimed-sjc e vejo de tudo. E falo sempre p eles: vivam o medico das antigas, da família! Voce vai melhorar loguinho. Cê vai ver! bjos