13.1.10

Estão roubando meus filhos!


Descobri que tem alguém - muito provavelmente de São Paulo - que copia os textos aqui do BibideBicicleta, retalha, colando começo de um em pedaços de outro, e manda para uma lista de e-mails com o título: mensagem do dia. E ainda coloca como autor desconhecido!


Faz o mesmo com frases que eu assino meu nome. Insiste em colocar como autor desconhecido, mesmo a autora tendo se apresentado. É como pegar o filho dos outros e dizer que é seu. Dar um novo nome, escolher as roupas que lhe convém, a escola que vai estudar, os esportes que vai praticar, mesmo sendo a cara e o código genético de outra pessoa.


Acho bonito alguém passar aqui e gostar do que escrevo. Acho bacana espalhar a boa semente por ai. O que não é nada legal é retalhar a história da maneira que lhe convém e não assinar os textos da maneira que é justo. O que diferencia essa pessoa da Vilma, que pegou o menino Pedrinho e passou a criar, dizendo que era seu? Talvez a diferença se encontre no fato de que nesse caso falamos de uma outra vida. Mas palavras são vida! A minha, só para ser bem básica...


Quer compartilhar o que acha bonito? Bacana! Mas faz de coração puro, com bondade e dentro dos parâmetro da lei. A Vilma, se quisesse apenas ser mãe, adotaria uma criança (e não roubaria de suas famílias)! Não é assim que se faz dentro da lei, para espalhar um amor desinteressado? Mesma coisa com as palavras... Quer espalhar amor, faça de uma forma bonita, concentida!


Vai daí que entra aquela velha discussão sobre propriedade intelectual na internet. Minhas opções são:


1) Travar a cópia no blog;

2) Parar de escrever na internet e tentar só fazê-lo em livro;

3) Deixar isso tudo pra lá e esperar que:

3.1 - A pessoa se arrependa desse ato falho

3.2 - Que quem leia o autor desconhecido possa dar um google e me encontrar

3.3 - Esperar que a vida se encarregue de qualquer revés

3.4 - Dar de ombros e seguir em frente, entregando o caso a Deus

6 comentários:

fernando disse...

Quando comecei a me interessar e vislumbra na criação de um blog, o que mais me preocupou, foi a violação dos direitos autorais, mas mesmo asim resolvi assumir o risco, e percebi que até a idade média a coisa era semelhante, com menos intensidade, e menos participantes, devidoa ao contexto-histórico, acho que a opção 3.3, é a que eu seguiria, mas é difícil deizer o que os outro devem fazer.

Bia Bug disse...

Menina, que loucura!!! Uma vez, isso aconteceu comigo, um desafeto (eu conhecia a pessoa) pegou um texto do LFV que eu havia retirado do Globo e falou que ela tinha recebido por e-mail (só que o texto havia sido publicado naquela semana no jornal...). O texto nem era meu, mas eu fiquei fula! Imagino vc...

Vc vem ao chá?

disse...

Oi Bia, como o Fernando disse é dificil te dizer o que fazer.

Ademais como saber quem começou
isso? Nem dá pra dizer q realmente foi em Sampa. Por exemplo, recebi um texto lindo que postei como autor desconhecido (no dia do amigo) com o título: Amigo: o bem necessário. Pelo google o autor entrou em contato e me avisou q o texto era dele, no mesmo dia creditei e passei um e-mail a ele agradecendo.

Detalhe: recebi o texto dele de uma amiga que mora em Paris...daí vc imagina...qdo perguntei a ela de quem havia recebido o e-mail, ela falou que foi de uma amiga q mora na Alemanha, a qual também recebeu de outrem sem o nome do autor...

...acredito que é isso q está acontecendo com seus textos.

Bom, mas respondendo sua pergunta eu ficaria com a alternativa 2.

Porém, jamais deixe de postar na internet, no seu mundo "Bibi".

Apenas selecione alguns materiais mais profundos como os que te enviei, lhe contando que recebi por e-mail só para o livro...

...bem que essa alternativa também é complicada porque suas palavras são tocantes, são profundas e suaves, encantam, nos fazem refletir...enfim são para serem sentidas e isso só uma poeta pode decidir!!

Por fim, a bomba está na suas mãos. Principalmente, porque não são todos q tomam o cuidado de pesquisar e pedir autorização antes de publicar algo.

Acho q só te compliquei, né?!
Sorte com sua decisão. Estarei torcendo por ti!!

Ah! li seus posts mais antigos...qta alma, qta vida, qto sentimento!! Incriveis. Parabéns!!

Bjs,

Saulo disse...

Bloqueia a cópia... outros Joselitos virão!! Só não pare de escrever aqui... por faor! rrs Bjus

Ivy Farias disse...

Uma vez eu vi o seguinte: a inveja é a melhor homenagem que os medíocres prestam para aqueles que têm competência. Se o cara copia, é porque não consegue fazer igual e porque gosta tanto, mas tanto, que tem inveja.
Você conquistou seu lugar ao sol dos gigabytes pra parar agora por causa disso? Quanto a bloquear a cópia, pode ser uma boa idéia, mas pense naqueles que querem, de verdade, copiar por um bom motivo?
Finalmente, acredito que você deva escolher a que lhe for mais conveniente e entendo o seu apreço pelas suas palavras- eu também amo demais as minhas. Mas, se quer uma opinião (ou não, mas mesmo assim vou dar), escolha as últimas opções sugeridas: acredite em mim, dão certo.

Bibi disse...

Queridos, palavras com peso, mas que aliviam a carga!