17.6.09

Poesia

Basta só você chegar
Pra animar a minha canção
componho versos, crio rimas
Deixo falar ao coração
Colho-te rosas do jardim
E te entrego
E me entrego
Te dando beijos sem fim
Onde foi parar o fôlego?
Respiração
Inunda sem fim
Emoção
Quando chego perto
É certo
Que quando ficas perto
Incerto
Cala fundo ao coração
Queres ir para longe
Mas não há longe
Quando se há paixão:
Renda-se
E liberte-se nessa prisão.
(Bia Amorim)

2 comentários:

fernando disse...

Bom jogo com as palavras, o tópico da paixão me lembrou a "Bruta flor do querer", do Caetano.

Sambeira disse...

bonito isso, hein!